Gabriel chegou ao Botafogo coberto de desconfiança. Com apenas 1,81m de altura, o zagueiro foi considerado baixo para a posição. Além disso, vinha de um complicado momento em Belo Horizonte, onde havia perdido espaço e se firmado na reserva do Galo. Pois o defensor focou no trabalho e, após uma temporada difícil em General Severiano, é um dos poucos que terminam o ano em alta.

Vale lembrar que Gabriel fechou com o Botafogo após um pedido do clube carioca na negociação envolvendo a ida de Igor Rabello para Atlético-MG. Além dos R$ 15 milhões, os mineiros cederam seu defensor por empréstimo de dois anos.

Após o destaque imediato no Rio de Janeiro, sua permanência no Botafogo já é incerta para a próxima temporada. É que o Atlético-MG quer conta com seu retorno para 2020. Os mineiros entendem que o atleta será importante no elenco e que há uma cláusula para tê-lo de maneira imediata já a partir de janeiro.

A estratégia de Rui Costa, diretor de futebol, é solicitar o retorno do jogador para a Cidade do Galo já ao término do Campeonato Brasileiro 2019. A aposentadoria de Leonardo Silva, prevista para dezembro, é o que faz com que o departamento de futebol procure Gabriel. Internamente, o empréstimo do atleta foi visto de forma positiva.

Nos bastidores da Cidade do Galo, há uma unanimidade de que o jogador cresceu técnica e taticamente em sua passagem por General Severiano e que estaria pronto para retornar ao clube em 2020. O plano do Atlético, porém, esbarra no desejo do Botafogo, que pretende manter o atleta.

Para início de conversa, o Botafogo entende que caso Gabriel decida ficar em General Severiano essa vontade deverá ser cumprida. Neste cenário, o clube carioca está disposto comprar o atleta em definitivo.

Isso só será possível se o projeto de se transformar empresa sair do papel e o Glorioso realmente tiver dinheiros disponível para investir. O fato é que Gabriel está nos planos do Botafogo para 2020.

Enquanto sua situação não é definida, Gabriel terá somente mais um jogo com a camisa do Botafogo: Ceará, na última rodada. Após levar o terceiro cartão amarelo contra a Chapecoense, ele cumprirá suspensão automática contra o Inter, no sábado. Na sequência, por força contratual, ele não poderá entrar em campo contra o Atlético-MG, na próxima quarta-feira, no Mineirão.

Fonte: UOL