É justificável que a Libertadores atraia as atenções do torcedor alvinegro — o time tem feito uma campanha memorável. Entretanto, também é bom olhar para outros campeonatos, como a Copa do Brasil, na qual o Botafogo estreia nesta quarta-feira, às 21h45, no Engenhão, contra o Sport.

Apesar de ser, inevitavelmente, uma competição coadjuvante se postada frente a frente com a consagrada Libertadores, a importância da Copa do Brasil é inegável para qualquer equipe. Um dos principais motivos é justamente a garantia de uma vaga na própria Libertadores do ano seguinte. Continuar disputando a competição é importante tanto para o ânimo do torcedor como para as finanças dos clubes — a bilheteria e o aumento do programa de sócio-torcedor contribuíram consideravelmente para melhorar o balanço alvinegro em 2017.

É também a chance de uma conquista inédita para o clube e para a maioria dos jogadores. O atacante Rodrigo Pimpão destacou a importância que o grupo dá para a competição.

— Para mim, é de extrema relevância, porque eu ainda não tenho esse título e acho que muitos jogadores do time também não têm. Sabemos que já estamos nas oitavas de final e isso é um grande adianto para nós, até porque a Copa do Brasil é um passo para a Libertadores.

O primeiro adversário não é fácil, mas um detalhe pode animar os Alvinegros: o Sport é um dos poucos times tão sobrecarregados quanto o Botafogo. A equipe do Recife é finalista do Estadual e está na semifinal da Copa do Nordeste, além de, em breve, estrear na Série A do Brasileirão.

Até a noite de terça-feira, 9 mil ingressos haviam sido vendidos para hoje. Para o jogo contra o Barcelona (EQU), dia 2 de maio, foram 17 mil.

Fonte: Extra Online