No dia 31 de janeiro, Moracy Sant’anna, ex-preparador físico do Botafogo, entrou na justiça contra o Alvinegro cobrando a penhora do valor da venda de Bruno Silva ao Cruzeiro. O valor cobrado foi de R$ 890 mil, pelo período em que trabalhou no clube em 2014. A verba citada era referente a direitos trabalhistas não recolhidos. Após esse episódio, o Alvinegro foi notificado e tentou um acordo com o profissional que fosse bom para ambos os lados.

O departamento jurídico do Botafogo junto aos advogados de Moracy, iniciaram as conversas e conseguiram chegar a um acordo. O Alvinegro irá parcelar o valor cobrado (R$ 890 mil) em dez vezes.

Único problema nesse caso, é o valor referente ao restante da venda de Bruno Silva ao Cruzeiro (R$ 1 milhão),  já que o Rony não acertou a transferência para o Botafogo. A verba ainda não está nos cofres do Alvinegro, e o prazo do depósito era até o dia 12 de fevereiro. Caso o time mineiro não cumpra o acordo, o Alvinegro irá acionar a Federação Internacional de Futebol (Fifa) para tomar as devidas providências.

Fonte: Super Rádio Tupi