O Botafogo usará contra o Boavista, domingo, às 17h, um rascunho do time que espera montar para ensaiar uma retomada em fevereiro. A principal novidade ainda não está à disposição: o meia Cícero, sem clube desde que deixou o Grêmio em 2018, está muito perto de ser anunciado oficialmente, mas ainda não sacramentou sua chegada ao Alvinegro.

Cícero, no entanto, já está acertado com a diretoria alvinegra, que fez inclusive um registro provisório do jogador junto à Conmebol para que ele possa estar à disposição na primeira fase da Sul-Americana. O Botafogo precisa enviar uma lista de 30 inscritos na competição até 72h antes da estreia, quarta-feira, contra o Defensia y Justicia (ARG), no Nilton Santos.

Já que Cícero ainda não está regularizado junto à CBF como jogador do Botafogo, a Conmebol permite que o Alvinegro faça uma inscrição provisória para não perder o prazo. O clube segue orientado, de acordo com o regulamento da Sul-Americana, a conseguir as autorizações necessárias com a CBF antes de mandá-lo a campo.

A expectativa é que Cícero esteja à disposição do técnico Zé Ricardo para o jogo da volta, no próximo dia 20, na Argentina. Como não fez pré-temporada, o meia dificilmente seria aproveitado na estreia, nesta quarta, mesmo que já estivesse registrado na CBF.

Cícero tem 34 anos e foi campeão da Libertadores de 2017 pelo Grêmio, além de vice em 2008 no Fluminense. A experiência do meio-campista é considerada importante pela diretoria alvinegra, que viu a negociação ser facilitada pelo fato de Cícero estar sem clube atualmente.

Na sexta, quando revelou que o Botafogo estava próximo de fechar a contratação de Cícero, o vice de futebol Gustavo Noronha afirmou que todos os reforços passam pelo crivo da comissão técnica. O clube segue à procura de um lateral-direito e de um centroavante.

Fonte: Extra Online