Às vésperas do clássico no domingo, Botafogo e Flamengo brigam no campo da Justiça. Após a derrota na manhã desta terça-feira no caso Willian Arão, o vice-presidente jurídico do alvinegro, Domingos Fleury, afirma ter percebido uma decisão de caráter paternalista do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-RJ), que negou recurso do Botafogo em ação trabalhista.

O dirigente afirma que o clube irá ao Tribunal Superior do Trabalho (TST), onde espera ter uma decisão favorável.

– Com certeza recorreremos. Os tribunais inferiores são paternalistas. Somente no TST teremos chances reais de sucesso, pois o TST perde este caráter paternalista das instâncias inferiores e analisa verdadeiramente as teses jurídicas com real isenção – explicou Fleury.

Mas a decisão definitiva, na avaliação de Fleury, só deverá acontecer no fim deste ano. O advogado explica melhor o ponto de vista do clube:

– O TRT não acolheu a argumentação do clube, no sentido de que o contrato foi assinado com o Arão antes de a CBF validar a norma da FIFA. Está decisão é manifestamente ilegal, viola a soberania brasileira e é flagrantemente paternalista, como se o Arão fosse um coitadinho em face do todo poderoso Botafogo.

Fonte: Blog Panorama Esportivo - O Globo Online