O drama do Botafogo no Campeonato Brasileiro parece não ter fim. E se aproxima cada vez mais de um desfecho trágico. Neste sábado, em Volta Redonda, o alvinegro foi derrotado pelo Atlético-PR por 2 a 0 e ficou ainda mais distante de conseguir deixar a zona do rebaixamento. Os gols que garantiram a vitória paranaense foram marcados pelo atacante Cléo.

Com o revés, os cariocas seguiram na 18ª posição, com 33 pontos, três a menos que a Chapecoense – primeiro time fora da degola. E a distância, bem como o drama, pode aumentar no domingo, no complemento da rodada. Já o Atlético-PR chegou aos 46 pontos, subindo para a nona colocação.

Fases do jogo: Desesperado em busca de um resultado positivo para afastar a ameaça do rebaixamento, o Botafogo tentou controlar as ações no início do jogo. A correria, no entanto, não era sinônimo de produtividade. Rapidamente o tranquilo time do Atlético-PR assumiu o comando do duelo.

Bem postado na defesa e aguardando o momento certo de sair no contra-ataque, os paranaenses controlavam a partida sem maior dificuldade e esperavam os erros do adversário. E foi num deles que saiu o gol. Aos 27 minutos, Cléo recebeu passe no meio da defesa, entrou na área e tocou na saída de Jefferson para fazer 1 a 0.

O Botafogo brigava pela bola, chegava ao ataque e tentava reagir, mas nada funcionava no primeiro tempo.

Na volta do intervalo, o técnico Vagner Mancini lançou mão de Bruno Corrêa na vaga de Yuri Mamute e tentou fazer com que seu time ficasse mais ofensivo. O alvinegro seguia se esforçando, mas uma expulsão infantil de Júnior César aos 21 minutos diminuiu consideravelmente as chances de reação.

Mesmo cansados, Jobson e Carlos Alberto ainda tentaram assusta o adversário, mas esbarraram no goleiro ou nas falhas do último passe. Com um jogador a mais, o Atlético-PR ficou ainda mais tranquilo no jogo. E além de administrar o resultado, ainda ampliou a vantagem na vitória que complicou de vez o Botafogo no Campeonato Brasileiro. Cléo, mais uma vez, aos 48 minutos da etapa final, recebeu boa bola de Dellatorre e tocou para o fundo das redes, fazendo 2 a 0 e dando números finais à partida.

Melhor: Jefferson – com grande atuação, salvou o Botafogo mais uma vez. Fez pelo menos três grandes defesas. Se não fosse o goleiro, placar poderia ser ainda mais elástico a favor do Atlético-PR.

Pior: Júnior César – agrediu Deivid em disputa de bola e foi expulso de maneira infantil, complicando qualquer tentativa de reação do Botafogo. Já não vinha tendo uma boa atuação.

Chave do jogo: Expulsão de Júnior César. No momento que o Botafogo tentava uma reação, o lateral comprometeu o time.

Para lembrar: Com o resultado, o Botafogo chegou ao quarto jogo sem vitória nas últimas cinco partidas. Neste período, o único triunfo acontecer contra o Flamengo – 2 a 1. O Atlético-PR, por outro lado, alcançou a quinta vitória nos seis últimos jogos, consolidando a arrancada que espantou qualquer chance de rebaixamento dos paranaenses.

O Botafogo volta a campo no próximo sábado, quando encara o Fluminense, no Maracanã, no clássico carioca da 34ª rodada. Já o Atlético-PR entrará em campo no domingo (dia 16) para receber o Sport na Arena da Baixada.

BOTAFOGO 0 x 2 ATLÉTICO-PR

Data: 08/11/2014 (sábado)
Local: Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Auxiliares: Pablo Almeida da Costa (MG) e Celso Luiz da Silva (MG)
Público: 2.609 pagantes / 3.187 presentes
Renda: R$ 38.305,00
Gols: Cléo, aos 27 do primeiro tempo e aos 48 minutos do segundo tempo
Cartão Vermelho: Júnior César (BOT)

Botafogo
Jefferson; Régis Souza, Dankler, Rodrigo Souto (Bolatti) e Júnior César; Airton, Gabriel, Carlos Alberto e Murilo (Zeballos); Yuri Mamute (Bruno Corrêa) e Jobson
Técnico: Vagner Mancini

Atlético-PR
Wewerton; Sueliton, Gustavo, Cleberson e Natanael; Deivid, Paulinho Dias, Bady (Nathan) e Marcos Guilherme (Dellatorre); Cléo e Marcelo (Douglas Coutinho)
Técnico: Claudinei Oliveira

Fonte: UOL