O Botafogo visita o Colo-Colo nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no Estádio Monumental, em Santiago, no Chile, pela rodada de volta da segunda fase da Copa Libertadores.

O time carioca precisa pelo menos do empate para garantir a classificação, pois ganhou na ida por 2 a 1. Porém, a vantagem pode ser considerada pequena, já que os chilenos avançam se fizerem 1 a 0, já que o gol anotado como visitante vale para critério de desempate. Se os brasileiros perderem por 2 a 1 forçarão a disputa de pênaltis.

Evitar uma eliminação precoce é muito importante para o Botafogo por conta de diversos fatores, como o técnico e o financeiro, além da empolgação que isso poderia gerar junto aos torcedores, que compareceram em peso ao jogo de ida. O técnico Jair Ventura sabe disso e está tentando utilizar o aspecto psicológico a seu favor.

“Os jogadores sabem como é importante esse jogo, pois a Copa Libertadores sempre foi a nossa prioridade. Ninguém aqui espera nenhum tipo de facilidade, pois vai ser uma guerra, como foi o primeiro jogo. Mas temos condições de aproveitar a pequena vantagem que construímos em casa, de poder empatar, para termos uma boa estratégia que nos leve à próxima etapa da competição”, afirmou Ventura.

Na visão dos botafoguenses, o primeiro passo para vencer é afastar o pensamento de jogar pelo empate. “Nós não podemos permitir que o Colo-Colo passe o jogo todo no nosso campo, pois assim vamos acabar levando o gol. Precisamos nos impor e buscar a vitória desde o começo, para que nosso adversário sinta que não está lidando com um time qualquer. Temos que mostrar para eles que se forem ao ataque podem acabar sofrendo com as consequências”, avisou o lateral esquerdo Víctor Luís.

Em termos de escalação, o Botafogo não está definido. Dúvida por conta de uma lesão no cotovelo esquerdo, o volante Aírton vai atuar protegido por uma imobilização. Porém, o time terá uma mudança em relação ao jogo anterior. O esquema com três volantes será adotado, com Rodrigo Lindoso e João Paulo disputando a vaga do atacante Roger, que será barrrado. Neste modelo, os meias Camilo e Walter Montillo terão mais liberdade para se juntarem a Rodrigo Pimpão na frente.

Pelo lado do Colo-Colo, o técnico Pablo Guede aposta no fator físico. “Percebemos no segundo tempo do jogo de ida que o Botafogo não está bem fisicamente, tanto que ficou acuado em seu campo. Vamos precisar ter um comportamento parecido ao aque tivemos no segundo tempo, quando pressionamos exigindo muito de nosso adversário. Porém, não podemos atacar com pressa e afobação. Precisamos de tranquilidade”, disse Guede.

Para este jogo o Colo-Colo tem um problema. O zagueiro Matías Zaldívia sofreu uma lesão na perna direita no jogo de ida e é desfalque certo. Assim, Fernando Meza deverá assumir um lugar entre os titulares. O restante do time pode ser considerado um mistério, já que só será divulgado minutos antes do confronto.

O classificado deste confronto vai duelar na fase seguinte com quem avançar do choque entre Independiente del Valle, do Equador, e Olimpia, do Paraguai, que duelam nesta quinta-feira. Na ida, em casa, os equatorianos venceram por 1 a 0.

FICHA TÉCNICA:
COLO-COLO X BOTAFOGO

Local: Estádio Monumental, em Santiago (Chile)
Data: 8 de fevereiro de 2017 (Quarta-feira)
Horário: 21h45(de Brasília)
Árbitro: Patricio Lostau (Argentina)
Assistentes: Ezequiel Bralovsky (Argentina) e Ivan Nuñez (Argentina)

COLO-COLO: Justo Villar, Fernando Meza, Julio Barroso, Claudio Baeza e Jaime Valdés; Esteban Pavez, Luis Figueroa, Ramón Fernández e Brayan Véjar; Octavio Rivero e Esteban Paredes. Técnico: Pablo Guede

BOTAFOGO: Gatito Fernández, Jonas, Emerson Silva, Marcelo e Víctor Luís; Aírton, Bruno Silva, Rodrigo Lindoso (João Paulo), Camilo e Walter Montillo; Rodrigo Pimpão. Técnico: Jair Ventura

Fonte: ESPN.com.br