Os diversos problemas extra campo que o Botafogo enfrenta durante toda a temporada 2014 reflete no comportamento agressivo dos jogadores durante o Campeonato Brasileiro. O Alvinegro lidera o ranking de time mais indisciplinado da competição. As dificuldades do dia a dia atrapalham o rendimento do elenco comandado por Vagner Mancini, que vê cartões amarelos e vermelhos serem distribuídos a seus atletas com regularidade.

Com nove vermelhos e 85 amarelos, o Botafogo está na primeira colocação do torneio quando a referência são os cartões dados aos jogadores. Mesmo levando-se em consideração que alguns times ainda jogam na 33ª rodada do Brasileirão, o Alvinegro lidera essa estatística negativa com folga – Bahia e Figueirense têm seis expulsões cada.

Na luta para escapar do rebaixamento, o Botafogo perdeu mais uma partida neste sábado. Durante derrota por 2 a 0 para o Atlético-PR, em Volta Redonda, o lateral esquerdo Junior Cesar acertou cotovelada no adversário e foi excluído da partida de forma direta. O camisa 6 alvinegro aumentou ainda mais os números já ruins do clube neste quesito.

Airton (duas vezes), Dankler, Lucas, Julio Cesar, Cachito Ramírez, Bolatti e Emerson Sheik também haviam recebido cartões vermelho na decepcionante campanha da equipe no Brasileirão. Junior Cesar se juntou ao grupo neste sábado. Até mesmo o técnico Vagner Mancini, que costuma mostrar e pedir calma aos atletas, já se descontrolou. Ele foi expulso durante derrota para o Cruzeiro.

“Em toda expulsão há exagero, um excesso de força. Acho que tudo é fruto do emocional. Viver uma situação dessa, com risco de rebaixamento, a obrigação de vencer e estar perdendo acaba contribuindo, tem um peso diferente. Alguns jogadores se enchem de energia e jogam mais, outro sentem e o desempenho cai”, explicou Mancini.

A cada semana, os problemas do Botafogo se multiplicam. Além da briga para sair do rebaixamento, que se complica derrota após derrota, os jogadores alvinegros convivem com atrasos salariais. A pressão da torcida – que já invadiu o Engenhão para protestar – deve se intensificar nesta semana. O time também já perdeu referências, após a decisão do presidente Maurício Assumpção de demitir Edilson, Emerson Sheik, Bolívar e Julio Cesar.

O Botafogo segue na 18ª posição do Brasileiro, com 33 pontos, três a menos que a Chapecoense – primeiro time fora da degola. E a distância, bem como o drama, pode aumentar neste domingo, no complemento da 33ª rodada do campeonato.

Fonte: UOL