Com as chegadas de Renê Simões e Antônio Lopes, o Botafogo começa a se estruturar para a temporada de 2015, na qual terá que enfrentar a Série B do Campeonato Brasileiro. Para não decepcionar novamente os torcedores alvinegros, a diretoria busca novos reforços, dentro das limitações financeiras. Um dos nomes na pauta carioca é o meia Diego Jardel, que disputou a última edição da Segunda Divisão pelo Avaí.

O interesse em Diego Jardel foi confirmado pelo empresário do meia, Maurício Nassif. O acordo, que possui grandes possibilidades de ser confirmado nos próximos dias, teria a duração de um ano, por empréstimo. O articulador possui direitos divididos entre um fundo de investimentos, seu agente e Eduardo Uram.

No Avaí, time no qual possui contrato até 2017, Diego Jardel disputou 66 jogos e balançou as redes em quatro oportunidades. Um dos tentos foi anotado na goleada histórica sobre o Vasco da Gama, em São Januário, pelo placar de 5 a 0, no dia 30 de agosto de 2014. A partida foi a última de Adílson Batista no comando cruz-maltino.

Com 25 anos, Diego Jardel se destacou pelo Camboriú, durante o Campeonato Catarinense de 2013. Canhoto, o articulador, natural de Águas Mornas-SC, também possui passagens por Arouca-POR e Marcílio Dias.

Artilheiro pode chegar

Destaque da Chapecoense na campanha do acesso inédito, em 2013, o centroavante Bruno Rangel poderá defender o Botafogo na próxima temporada. O interesse do Glorioso foi exposto pelo empresário do camisa 9, Anderson Nasralla, que manteve cautela ao tratar da negociação.

“O Botafogo tem interesse no Bruno. Eles me ligaram e há a possibilidade de firmar um contrato de dois anos. Ele já tem 33 e queria jogar num clube do estado onde nasceu. Primeiro tentarei fechar com os diretores alvinegros, para futuramente buscar a liberação com a Chapecoense”, revelou Nasralla, em entrevista ao Diário Catarinense. O dianteiro possui contrato com a representação sulista até o final de 2015.

Natural do Rio de Janeiro, Bruno Rangel anotou 31 gols na Série B de 2013 pela Chapecoense, fato que abriu as portas para uma negociação com o Al-Arabi, do Catar. Porém, retornou ao Brasil ainda em 2014, para defender novamente o clube de Chapecó, onde teve tímida participação na Primeira Divisão.

Fonte: Gazeta Esportiva