Foi sofrido, mas o Fluminense conseguiu superar a retranca do Botafogo e venceu neste sábado por 1 a 0, no Maracanã. Com o resultado, o Tricolor se mantém vivo na luta por uma vaga na próxima Libertadores, enquanto o Alvinegro se complica ainda mais a cada rodada neste Campeonato Brasileiro. Edson marcou o único gol da partida.

Com a vitória, o Fluminense foi aos 57 pontos pulou para a quinta colocação e grudou nos quatro primeiros colocados, que garantem vaga na Libertadores. O Tricolor volta a campo na quinta, quando receberá a Chapecoense, no Maracanã.

O Botafogo, por sua vez, segue com 33 pontos na 18ª colocação. O Alvinegro se complicou na briga contra o rebaixamento e terá eu fazer milagre nos quatro jogos finais para permanecer na elite do futebol brasileiro.

Fases do jogo: O jogo se iniciou com o Fluminense mandando no meio de campo. Com a posse de bola, o Tricolor tentava chegar ao gol de Jefferson, mas não conseguia furar a retranca do Botafogo, que respondia com poucos contra-ataques e jogadas de bola parada. E foi justamente do Alvinegro as melhores oportunidades. Marcelo Mattos quase abriu o placar de cabeça, aos 6min.

Após esse lance, a partida ficou mais equilibrada, sem muitas oportunidades, até que Carlos Alberto apareceu sozinho na frente de Cavalieri aos 26min. O apoiador não soube o que fazer com a bola, demorou demais e permitiu a chegada da zaga do Fluminense para desespero dos torcedores do Botafogo, que passaram a vaiar o jogador desde então.

O Fluminense cresceu após o susto e quase marcou com Rafael Sóbis, que chutou cruzado de dentro da área. Jefferson fez grande defesa, mas espalmou para frente. Sorte do Botafogo que Dankler estava atento e afastou o perigo. Sem maiores emoções, o primeiro tempo chegou ao fim com o placar inalterado e com um resultado que não favorecia nenhum dos dois times.

No segundo tempo, as equipes mantiveram suas escalações iniciais, tentando apenas uma mudança de postura para melhorar o futebol apresentado no primeiro tempo. Mas nadasse alterou. O Fluminense seguia com a posse de bola, mas não conseguia criar oportunidades, enquanto o Botafogo levava perigo nos contra-ataques.

Aos 6min, Andreazzi arrancou do campo de defesa, encontrou buraco na defesa do Flu e chegou até a entrada da área, onde preferiu chutar para defesa de Cavalieri. Jobson estava livre pela direita e reclamou do companheiro. O volante sentiu lesão no lance e foi substituído por Bolatti.

O Fluminense cresceu na partida e Conca passou a desfilar sua categoria em campo. O argentino estava inspirado e passou a criar problemas para a defesa do Botafogo. Abusando das jogadas aéreas, o Tricolor via o adversário levar a melhor, mas quando isso não acontecia o gol era iminente. Jefferson salvou algumas vezes e Dankler tirou outra em cima da linha.

A partir dos 20min do segundo tempo, o Botafogo adotou uma postura ainda mais defensiva e tinha dificuldades até mesmo de contra-atacar. E foi nesse momento que o Fluminense, enfim, conseguiu abrir o placar. Edson aproveitou novo cruzamento e cabeceou com firmeza para vencer Jefferson, aos 28min.

O Botafogo foi para o tudo ou nada e lançou o atacante Bruno Corrêa na vaga do volante improvisado na lateral esquerda Sidney. Mas de nada adiantou. Desorganizado e com qualidade questionável, o Alvinegro não teve forças para reagir.

O melhor: Conca – Maestro do time do Fluminense, o argentino desfilou sua qualidade no Maracanã. Ele criou as melhores jogadas do Tricolor e deixou a zaga do Botafogo transtornada no clássico

O pior: Carlos Alberto – um dos líderes do Botafogo, Carlos Alberto não se omite. Com dores musculares, não treinou a semana toda, mas não teve bom desempenho. Perdeu gol incrível no primeiro tempo

Chave do jogo: Retranca do Botafogo foi a chave do jogo. O Fluminense passou os 90min tentando furar e abrir o placar. E por causa dela, o Alvinegro conseguia roubar a bola e responder no contra-ataque. Bem verdade que as chances foram bastante reduzidas por isso, o que tornou o jogo pouco emocionante. Melhor para o Tricolor que conseguiu superar a defesa adversária e garantir os três pontos.

Para lembrar: A partida marcou o reencontro de dois dos melhores goleiros do Brasil na atualidade. A curiosidade é que tanto Jefferson quanto Diego Cavalieri dificilmente permanecerão em Botafogo e Fluminense em 2015

FLUMINENSE 1 x 0 BOTAFOGO

Data: 15/11/2014 (sábado)
Horário: 19h30 (de Brasília)
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (RJ)
Auxiliares: Dibert Pedrosa Moises (RJ) e Gilberto Stina Pereira (RJ)
Gols: Edson, aos 28min do segundo tempo.
Cartões amarelos: Marlon, R. Sóbis e Edson (FLU) Andreazzi, Gegê e Marcelo Mattos (BOT)
Público e renda: 22.608 / R$ 685.900, 00

FLUMINENSE
Diego Cavalieri; Jean, Guilherme Mattis, Marlos e Chiquinho; Edson, Valência, Wagner e Conca; Rafael Sóbis (Walter) e Fred
Técnico: Cristóvão Borges

BOTAFOGO
Jefferson; Régis, Dankler, André Bahia e Sidney (Bruno Corrêa); Marcelo Mattos, Andreazzi (Bolatti), Gabriel e Carlos Alberto; Murilo e Jobson (Gegê)
Técnico: Vagner Mancini

Fonte: Redação FogãoNET