BOTAFOGO PERDE CHANCES, LEVA GOL NO FIM E É DERROTADO PELO VASCO

Compartilhe:

O Vasco inverteu a vantagem do Botafogo na decisão do Campeonato Carioca. Com gol de Rafael Silva, aos 46 minutos do 2º tempo, o time do técnico Doriva conseguiu o que planejava: ir para a segunda partida da final com a possibilidade do empate, que antes favorecia o adversário.

O Botafogo começou o jogo em alta voltagem. Logo aos 20 segundos, Bill cabeceou na área com enorme perigo, e o goleiro Martin Silva tocou na bola antes que ela batesse no travessão. Refeito do susto inicial, o Vasco foi aos poucos se organizando no campo. Aos 13 minutos, Dagoberto fez jogada de categoria, ao aplicar lençol no zagueiro Diego Renan na entrada da area alvinegra. O arremate, de voleio, no entanto, foi para fora, à esquerda do goleiro Renan. Aos 19, a melhor oportunidade da etapa inicial: após lançamento de Marcinho para Julio dos Santos , o zagueiro do Botafogo Giaretta falhou e raspou de cabeça. A bola sobrou para o meia paraguaio, que tentou encobrir Renan e jogou por cima do travessão, para fora.

Após a parada técnica, o jogo ficou mais morno. E as melhores chances foram do Vasco. Numa delas, Marcinho não alcançou o cruzamento fechado na pequena área. Em outra, o mesmo Marcinho bateu forte, por cima do gol, depois de uma bola cruzada por Madson da direita.

No intervalo o técnico René Simões mexeu no time do Botafogo. Tirou Gegê e colocou Thomas. E com isso o alvinegro começou a segunda etapa dominando o meio do campo e chegando mais ao ataque. Aos 8 minutos, Pimpão deu passe açucarado para Bill na área. O atacante se livrou da marcação e deu uma cavadinha na saída de Martin Silva. A bola passou raspando a trave direita, para fora.

A resposta do técnico Doriva, no outro banco, foi com troca dupla: Marcinho deu lugar a Rafael Silva e Dagoberto saiu para a entrada de Bernardo. Aí quem cresceu foi o Vasco. Logo em seguida Bernardo cobrou escanteio e Júlio dos Santos quase marcou de cabeça. Depois foi Rafael Silva quem chutou com grande perigo: a bola saiu por cima, muito perto do travessão de Renan.

O jogo seguiu equilibrado, mas sem muitas oportunidades. Só aos 30 Pimpão soltou uma bomba de perna direita, mas não pegou do jeito que queria e mandou à esquerda do gol. Aos 32, Martin Silva salvou o Vasco cara a cara com o lateral Gilberto, que por muito pouco não abriu o placar.

O Botafogo chegou de novo aos 40, e esteve ainda mais perto do gol da vitória. Arão recebeu na área, matou no peito, girou o corpo e soltou um petardo de canhota. A bola explodiu no travessão. O rebote ficou com o Botafogo, e Sassá foi à linha de fundo e bateu cruzado, acertando a rede pelo lado de fora.

O fim de jogo foi de agonia para os vascaínos. O Botafogo dominou e em mais uma oportunidade quase marcou. Aos 44, Sassá cruzou rasteiro na área, o centroavante Bill não chegou e a bola passou também pelo goleiro Martin Silva.

Valeu a máxima já batida do futebol: quem não faz leva. Aos 46, Bernardo cobrou falta da direita e lançou na área. A bola passou por todo mundo e chegou a Rafael Silva, que entrou por trás da defesa do Botafogo e escorou de perna esquerda, sem chance para Renan. O Vasco fez o gol que inverteu a vantagem para a segunda partida da decisão: o empate, no domingo que vem, levará o título carioca para São Januário. O Botafogo terá que vencer por dois gols de diferença para ser campeão. Se ganhar por somente um, a decisão será na disputa por pênaltis.

VASCO 1 x 0 BOTAFOGO

Vasco: Martin Silva; Madson, Rodrigo, Luan e Christianno; Guiñazu, Serginho, Julio dos Santos (Thalles) e Marcinho (Rafael Silva); Dagoberto (Bernardo) e Gilberto. Técnico: Doriva.

Botafogo: Renan, Gilberto, Diego Renan, Giaretta e Carletto; Marcelo Mattos, Willian Arão, Fernandes e Gegê; (Thomas Bastos) Rodrigo Pimpão (Sassá) e Bill. Técnico: René Simões.

Gol: Rafael Silva, aos 46 do 2º T

Cartões amarelos: Rodrigo, Serginho, Thalles e Rafael Silva (VAS); Gilberto, Carletto, Bill e Marcelo Mattos (BOT).

Público: 45.488 presentes, 39.379 pagantes.

Renda: R$ 1.944.455

Juiz: Luiz Antonio Silva Santos.

Estádio: Maracanã.



Fonte: Extra Online
Comentários