BOTAFOGO PRESSIONA NO SEGUNDO TEMPO, MAS PERDE PARA O ATLÉTICO-PR

Compartilhe:

O Atlético-PR, mesmo sem o apoio de seus torcedores na Arena da Baixada, conseguiu vitória importante neste domingo pelo Campeonato Brasileiro. O Furacão bateu o Botafogo por 2 a 0, com gols de Cléo e Douglas Coutinho, e deixou para trás sequência ruim – duas derrotas e seis gols sofridos. De quebra, o clube rubro-negro aumentou a pressão sobre o Botafogo, dentro de campo.

Isso porque, o momento fora dos gramados já é péssimo. Com salários atrasados, o clube tenta respirar financeiramente e evitar clima ainda pior entre os jogadores. Para isso, vitórias são necessárias. E ela não veio contra o Atlético-PR. Sem dar muito trabalho ao adversário, o Botafogo volta para o Rio de Janeiro com mais uma derrota. São 13 pontos na tabela e na 16ª colocação, muito próximo da zona de rebaixamento.

Com o resultado deste domingo, o Atlético-PR volta a pontuar e subir no Brasileiro. Com 22 pontos, o Furacão aparece na quinta colocação da tabela.

Fases do jogo

O Botafogo iniciou a partida com maior presença de ataque. Com boas trocas de bola, os visitantes tinham maior posse e levavam risco à zaga atleticana. A primeira chance clara, no entanto, foi do Atlético-PR. Cléo cabeceou para grande defesa de Jefferson. No rebote, Dória teve participação importante ao travar a finalização. O lance preocupou o Botafogo, que recuou em campo e passou a apelar para os chutões.

O Atlético-PR conseguiu tomar conta das ações. Aos 45min, Cléo recebeu novo cruzamento e não desperdiçou. Sem ser atrapalhado por Dória, o camisa 9 subiu e marcou de cabeça após passe da esquerda.

Em desvantagem, o Botafogo tomou a iniciativa após o intervalo. A falta de presença ofensiva, no entanto, atrapalhava o time carioca. Com Emerson Sheik longe da área, o Alvinegro tocava a bola, mas não conseguia finalizar com perigo. As únicas chances do Botafogo chegavam através das bolas paradas, mas sem causar nenhum dano ao Atlético-PR.

Na parte final do jogo, o Botafogo cresceu e pressionou. A chance mais clara aconteceu aos 33min, quando Weverton fez grande defesa em chute de Sheik. Zeballos também teve a sua oportunidade, mas chutou em cima da zaga adversária, aos 37min. O Atlético-PR também contou com o seu goleiro para segurar o placar. No fim, Douglas Coutinho driblou Jefferson e marcou 2 a 0.

O melhor: Em um jogo truncado e muito disputado no meio-campo, a boa presença de João Paulo foi fundamental para o Atlético-PR. O camisa 8 rubro-negro destruiu muito e comandou as ações no setor, também com passes.

O pior: Inseguro, o zagueiro Dória teve muitas dificuldades na partida da Arena da Baixada. Um cartão amarelo levado logo aos 4min mostrou que o dia não seria mesmo bom para o atleta. Aos 45min do primeiro tempo, o zagueiro falhou e deixou Cléo livre para marcar para o Atlético-PR.

Chave do jogo: Aos 33min do segundo tempo, Weverton – até então mero espectador do jogo – trabalhou muito bem para garantir o resultado para o Atlético-PR. Sheik chutou rasteiro para boa defesa do goleiro. Após bate-rebate, o camisa 1 voltou a entrar em ação para abafar a bola e acalmar o seu time.

Para lembrar

Estádio vazio – Ainda sem torcedores por conta de punição por briga entre torcedores do Atlético-PR e Vasco em 2013, em Joinville, a Arena da Baixada foi dominada por gritos de treinadores e jogadores. As instruções eram facilmente ouvidas. Vagner Mancini, técnico do Botafogo, era o destaque com gritos direcionados ao sistema defensivo.

ATLÉTICO-PR 2 x 0 BOTAFOGO

Data: 10/08/2014 (domingo)
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Árbitro: Jean Pierre Goncalves Lima (RS)
Auxiliares: José Eduardo Calza (RS) e Alexandre Kleiniche (RS)
Gols: Cléo, aos 45min do primeiro tempo, para o Atlético-PR, e Douglas Coutinho, aos 47min do segundo tempo, para o Atlético-PR.
Cartões amarelos: Dória, Emerson Sheik e Junior César (Botafogo) e Marcos Guilherme (Atlético-PR)

ATLÉTICO-PR
Weverton; Mário Sérgio, Cleberson, Léo Pereira e Natanael; Deivid, João Paulo, Bady (Otávio) e Marcos Guilherme; Marcelo (Paulo Dias) e Cléo (Douglas Coutinho)
Técnico: Doriva

BOTAFOGO
Jefferson; Lucas (Daniel), Bolívar, Dória e Junior Cesar (Julio Cesar); Airton, Gabriel, Edilson, Ramírez e Rogério (Zeballos); Emerson Sheik
Técnico: Vagner Mancini



Fonte: UOL
Comentários