O velho clichê de que a camisa pesa não vale para um clássico, assim como não há favoritismo, mesmo quando os times estão em situações diferentes. Ciente disso, o Botafogo quer se valer do clima de pressão no lanterna Flamengo para derrotá-lo domingo no Maracanã.

Motivados pela vitória contra o Coritiba por 1 a 0, no último sábado, que os levou à 13ª posição, com 12 pontos, os jogadores alvinegros sabem que um resultado semelhante contra o rival rubro-negro contribuirá para o time dar um salto maior na tabela e se distanciar de vez da zona de rebaixamento.

Nesta segunda-feira, durante o lançamento da quarta camisa de jogo do Botafogo, em General Severiano, o discurso do zagueiro Bolívar e do meia Carlos Alberto era de saber aproveitar a situação de instabilidade do adversário.

– A pressão em cima deles é muito grande. Isso pode atrapalhar, mas também pode ser uma injeção de ânimo. Temos que fazer valer nosso momento para poder vencer – disse Bolívar.

Para encarar este desafio, o técnico Vagner Mancini terá os retornos de Emerson e Edílson, após cumprir suspensão. Outro reforço muito provável é o de Carlos Alberto, que treinou nesta segunda e está motivado para voltar contra o Flamengo.

– Tem um sabor especial por ser um grande clássico. Se Deus quiser, emplacar mais uma vitória, respeitando o momento do Flamengo – disse o meia, que foi poupado no último jogo devido a dores musculares. – Vamos tomar as precauções, e acredito que domingo vou estar à disposição sem nenhum problema.

Cobiçado por clubes europeus, o zagueiro Dória teria recebido uma proposta de € 6 milhões do Lazio por 100% dos seus direitos econômicos. Diretor-técnico do Botafogo, Wilson Gottardo negou a negociação e disse que a intenção é manter o jogador no elenco pelo menos até dezembro.

No entanto, o clube passa por dificuldades financeiras e detém apenas 30% dos direitos sobre o jogador, de 19 anos. O Botafogo deve dois meses de salário e premiações, além de cinco meses de direitos de imagem atrasados ao elenco. Parceiro de Dória na zaga, Bolívar também comentou a situação financeira do clube:

– Sabemos que a direção está buscando recursos para quitar essas dívidas. Mas somos um grupo de jogadores profissionais que estão vestindo e honrando a camisa de muita tradição.

O uniforme lançado nesta segunda-feira, com listras cinzas, tem estreia marcada para o jogo contra o Cruzeiro, no dia 2 de agosto, no Maracanã. Também participaram do lançamento os jogadores Zeballos e Vinícius Tanque, artilheiro da categoria sub-20, e os ex-craques alvinegros Amarildo, Roberto Miranda e Maurício.

Fonte: O Globo Online