Considerada a possível salvação do clube, a “Botafogo S.A“, nome fictício para a SPE (Sociedade com Propósito Específico) já atrai o interesse de grandes investidores. De acordo com publicação da “Veja“, o fundo de investimento têm taxas de mercado tão atrativas que “já chamaram a atenção de uma companhia que participou na última década da venda de três clubes do Campeonato Inglês, o mais rico e próspero do planeta.” Além disso, há grupo de 20 empresários interessados.

O projeto separaria o futebol do Botafogo dos esportes olímpicos e da área social por 30 anos, com um clube-empresa. O investimento inicial seria de R$ 300 milhões para quitar dívidas de curto prazo. O estudo foi elaborado pela Ernst & Young e bancado pelos irmãos Moreira Salles.

A revista cita ainda que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, é outra personalidade que está ajudando o Botafogo e fazendo lobby pela regulamentação do clube-empresa, através de um projeto de lei que facilitaria a migração do formato atual para o empresarial.

Fonte: Redação FogãoNET e Veja Online