O Botafogo se reuniu nesta quinta-feira com o pai e procurador do volante Willian Arão, Flávio Arão. No encontro, deixou claro que pretende exercer a cláusula de prioridade pelo jogador. O jogador, porém, tem propostas: Flamengo e Palmeiras acenam com ofertas salariais superiores. O Cruzeiro chegou a mostrar interesse, mas a situação esfriou nos últimos dias.

Segundo o Globoesporte.com, o volante Willian Arão ficou incomodado porque o Botafogo ofereceu um salário menor do que o acordado quando recebeu um aumento de 30% após o Campeonato Carioca em caso de renovação até 2017.

O Botafogo aposta em uma cláusula de prioridade para estender o contrato por mais dois anos. Caso a exerça, Willian Arão só poderia sair com o pagamento de multa rescisória. A questão salarial, no entanto, é o ponto de discórdia. Com ofertas superiores, o volante espera ser valorizado pelo Botafogo.

Fonte: Globoesporte.com