Na apresentação do técnico René Simões, aniversariante do dia, a lista de jogadores que podem tomar o caminho da Justiça do Trabalho contra o Botafogo, como já fizeram os jovens Gabriel e Daniel, foi o grande ‘presente de grego’. São entre 20 e 25 atletas com atraso de salário superior aos três meses, entre eles o goleiro Jefferson, que não descarta a alternativa para deixar o clube.

O presidente Carlos Eduardo Pereira tenta correr atrás de recursos com a aprovação do Ato Trabalhista no Tribunal Regional do Trabalho e a renovação do patrocinador máster e do fornecedor de material esportivo até a próxima sexta-feira, mas admite perder os jogadores sem um plano concreto de pagamentos.

O orçamento do clube está totalmente travado e novas receitas implicariam em penhoras inevitáveis, o que inviabilizaria qualquer execução de acordo com os atletas. O presidente revelou ter mantido contato com o volante Gabriel, que se mostrou inclinado a rever sua ação na Justiça.

— Infelizmente não aguardaram e o nosso departamento jurídico vai defender os interesses do Botafogo, mas as portas para o diálogo estão abertas, se foi atitude impensada podemos fazer uma composição — informou o mandatário.

O grande problema é que não há recursos para resolver o problema de todos. Sendo assim, qualquer priorização seria entendida pelos demais como um recado para buscar a Justiça.

— Estamos procurando manter diálogo e indicar as providências, com transparência, sem fazer promessas que não possam ser cumpridas. Vamos construir uma relação nova e responsável. Se as pessoas quiserem defender seu direitos é de cada um, o nosso jurídico vai defender o clube — completou o presidente.

O técnico René Simões espera contar com Jefferson para a partir dele começar a definir o elenco.

— Um jogador como o Jefferson exerce um papel fundamental na remontagem da equipe. É um excelente caráter, um grande jogador e de seleção brasileira, isso da peso a um time. Então, é óbvio que conto com ele.

Fonte: Extra Online