O Botafogo corre contra o tempo para renovar com atletas que estão nos planos e tem contrato apenas até dezembro. Três deles são prioridades: Marcelo Benevenuto, Marcinho e Caio Alexandre. A diretoria já abriu as conversas com os jogadores e a expectativa é que tudo possa ser resolvido até mesmo antes de a bola voltar rolar após o controle da pandemia do novo coronavírus.

Como se trata da primeira renovação após explodir, o Marcelo espera ser valorizado pelo que já mostrou em campo até aqui. O zagueiro virou titular absoluto no ano passado e mantém o status em 2020. O Botafogo entende a situação, mas não sairá da sua realidade. As conversas estão em andamento e tudo parece caminhar para um acerto.

Marcinho vive situação um pouco diferente. O lateral direito já está valorizado há algum tempo e teve até um reajuste. Para essa renovação, as conversas seguem no intuito de achar um denominador comum. Vale ressaltar que o lateral está se recuperando de grave lesão no joelho e precisará de alguns meses até poder voltar aos gramados.

Caio Alexandre, por sua vez, teve problema de renovação quando ainda estava nas categorias de base, o que fez subir para os profissionais com o contrato perto de acabar. Essa prática não é comum nos clubes de futebol, que buscam se proteger com vínculos longos com atletas jovens e desconhecidos.

A questão é que o volante teve rápida ascensão, barrou Cícero e assumiu a titularidade do Botafogo. Mais que isso. Teve grandes atuações e é considerado um dos novos xodós da torcida. As conversas estão em andamento e há o interesse mútuo na renovação.

De acordo com Federação de Futebol do Rio de Janeiro (FFERJ), o futebol carioca está paralisado até 30 de abril. Ou seja, pelo menos um mês sem a bola rolar. O Botafogo deu férias antecipadas a seus atletas em meio à indefinição para ganhar tempo já que a pandemia do coronavírus paralisou todo o calendário do futebol nacional.

Fonte: UOL