A disputa interna que tomou conta da política interna do Botafogo desde novembro, quando Carlos Eduardo Pereira ganhou a eleição, parece estar bem mais amena e ganhou capítulos importantes nos últimos dias. Isso porque líderes do principal grupo de oposição ao atual mandatário, o ex-presidente Carlos Augusto Montenegro e o empresário Durcesio Mello, estão se aproximando de Pereira, o que inclusive pode melhorar a realidade financeira e facilitar a chegada de reforços.

Pereira conseguiu ganhar a eleição muito graças ao apoio do grupo político liderado por Antônio Carlos Mantuano, que na última sexta-feira deixou o cargo de vice-presidente de futebol. Mantuano sempre foi visto como uma figura polêmica, inimigo político de Montenegro e que sempre mantinha as demais correntes políticas do clube distantes. Com o rótulo de “eterna oposição”, Mantuano sempre carregou as apostas de que em algum momento deixaria a atual gestão e foi o que aconteceu.

O ex-vice-presidente de futebol começou a bater de frente com o vice-presidente executivo Luis Fernando Santos, figura que tem a confiança de Pereira e que está responsável por colocar boa parte das finanças em dia. Os dois quase chegaram as vias de fato em uma reunião. Os rompantes de Mantuano, que se envolveu em uma confusão com o atacante Bill no Campeonato Carioca e com a comissão técnica do Figueirense na Copa do Brasil, já incomodavam a Pereira.

Com Mantuano fora do caminho, Montenegro, Durcesio e Manoel Renha, empresário que foi figura chave na gestão de Bebeto de Freitas, se aproximaram de Pereira, mostrando um clima menos bélico na política botafoguense. O grupo político de Montenegro inclusive ofereceu apoio na contratação de dois reforços que cheguem em condições de serem titulares. O meia Danilo, que estava no Corinthians, e o atacante André Lima, do Avaí, chegaram a negociar mas não acertaram. A ideia é contratar nomes de ponta, para que o time não corra o risco de não conseguir o acesso para a Primeira Divisão.

Tentando se manter alheio ao processo político no clube, o técnico Ricardo Gomes vai definir no treino desta sexta-feira pela manhã a escalação para a partida contra o América-MG neste sábado, às 16h30 (de Brasília), na Arena Independência, em Belo Horizonte, pela última rodada do primeiro turno da Série B do Campeonato Brasileiro.

Para este compromisso ele não poderá contar com o lateral-direito Luis Ricardo, que foi advertido com o terceiro cartão amarelo na vitória de 3 a 1 sobre o ABC e terá que cumprir suspensão. O jovem Diego, revelado nas categorias de base, é a única opção de origem, mas como não teve um bom rendimento quando entrou nas últimas ocasiões, pode acabar preterido para que um outro atleta seja improvisado no setor. Nesse caso o favorito é o volante Fernandes, que já foi testado em algumas ocasiões.

O restante do time será o mesmo que derrotou o representante potiguar e assim o Glorioso deve formar com Jéfferson, Diego (Fernandes), Renan Fonseca, Diego Giaretta e Carleto; Serginho, Willian Arão, Daniel Carvalho e Diego Jardel; Neilton e Alvaro Navarro. Após o treino a delegação segue para a capital mineira.

Fonte: Gazeta Esportiva