Técnico interino do Botafogo e envolvido na polêmica dos áudios vazados do ex-presidente Carlos Augusto Montenegro, Bruno Lazaroni concedeu entrevista coletiva nesta sexta-feira, negou ter feito críticas a jogadores e encerrou o assunto.

Ele minimizou a confusão, fazendo referência ao posicionamento de Montenegro na entrevista exclusiva ao FogãoNET sobre os vazamentos no WhatsApp.

– Foi tudo esclarecido por ele (Montenegro). Hoje de manhã ele publicamente explicou o que realmente aconteceu. Está tudo superado e resolvido, principalmente com os atletas. Da minha parte não fica mágoa nenhuma. Vou seguir em frente, a minha vida sempre foi assim. Minhas atitudes falam muito mais do que as palavras – disse, em trecho reproduzido pelo site “Globoesporte.com”.

Bruno Lazaroni revelou que já conversou com o time e esclareceu toda a situação.

– Conversei, foi a primeira coisa que fiz ontem quando cheguei ao clube. Expliquei para eles o que aconteceu. Ele (Montenegro) me perguntou sobre alguns jogadores. Primeiramente, eu os defendi. Especificamente sobre o Pimpão, seria pouco inteligente da minha parte colocar um jogador que eu não acredito em campo. Eu o coloquei para jogar duas vezes. É mais importante ouvir as palavras deles do que a minha, porque eles são os principais envolvidos e atingidos nessa situação toda – afirmou o técnico interino, que elogiou Leo Valencia.

– Está longe de ser realmente o que aconteceu. O que eu falei para o Montenegro foi a mesma coisa que eu falei para o Valencia no dia da concentração. Que ele é um jogador que gosta de jogar, e eu gosto deste espírito. Falei diretamente para ele se ele estava totalmente resolvido e integrado com os atletas, porque ele sempre fica um pouco contrariado quando não joga, mas isso é natural de qualquer atleta. Falei isso para ele no dia da partida, olhando olho no olho – completou.

Vote na enquete abaixo:

Fonte: Redação FogãoNET e Globoesporte.com