O novo presidente do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira, já começou a trabalhar para resgatar o clube e ordenar a parte financeira. Pouco mais de 48 horas no cargo após a eleição da última terça-feira, o mandatário garante que ainda não parou de trabalhar à favor do Alvinegro. Em entrevista exclusiva à Rádio Globo, ele disse que está em busca de recursos para o pagamento da parcela do Programa de Recuperação Fiscal (Refis), que vence nesta sexta-feira, já que as receitas ainda estão bloqueadas pela justiça por conta de várias ações trabalhistas.

No meio de tantas notícias ruins e um eminente rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro, Carlos Eduardo Pereira revelou uma reunião com o prefeito do Rio Eduardo Paes

“Foi uma conversa muito produtiva, onde surgiu a ideia de já contar com o estádio no começo do Campeonato Carioca. Ele ficou de marcar uma audiência para acertarmos outros detalhes, sobre as obras e interdição. O que posso adiantar é que a conversa foi muito positiva para o Botafogo”, adiantou o novo presidente, que também esclareceu que deseja contar com o goleiro Jefferson para 2015.

“Ele é uma peça fundamental para o nosso planejamento, já que é o goleiro da Seleção Brasileira e um ídolo do clube. Um ídolo você não pode se desfazer de uma hora pra outra. Não vamos cometer esse erro e trabalhar para mantê-lo. Mesmo que o elenco passe por reformulação para 2015, o Jefferson é fundamental que fique no clube nessa remontagem”, disse Carlos Eduardo, que garantiu fazer um time de futebol de alto nível para disputar qualquer série do Campeonato Brasileiro.

“A questão do orçamento, com os recursos que o clube tem, independente se for disputar Série A ou B, já foi feito um esboço. Mesmo que estejamos na Série B, temos que fazer um time de nível de primeira divisão. O clube grande e de tradição, tem a obrigatoriedade de montar um equipe, se não teremos condições de subir. Os time menores sempre querem aparecer mais quando enfrentam os grandes, como vimos agora com o Vasco. Garanto que vamos fazer um trabalho de qualidade, independente da divisão”, afirma.

Carlos Eduardo Pereira revelou como será a linha de condução para buscar sanar as dividas do clube, que atualmente chegam a R$ 1 bilhão.

“Tenho três frentes para buscar sanar as dividas do Botafogo. A fiscal está na fazenda, e por isso temos que manter o pagamento das parcelas do Refis. Estamos na expectativa pela aprovação da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte. Vamos entrar com um recurso jurídico, já que temos recursos bloqueados que poderão ser utilizados para o pagamento de duas parcelas do Refis. Na questão trabalhistas, temos mais de R$ 150 milhões divididos em mais de 300 ações. O ato trabalhista é fundamental, já que nenhum clube ou empresa consegue sobreviver com 100% de suas receitas bloqueadas. Acho normal o desconto de parte das suas receitas, mas não em sua totalidade. Temos um produto que a disputa das competições e isso inviabiliza a participação do clube. Nosso departamento jurídico já está trabalhando para que possamos ter receitas para tocar o futebol, principalmente”, acredita o presidente.

O Botafogo joga neste domingo contra o Santos, na Vila Belmiro, às 17h. Caso Palmeiras (Internacional) e Vitória (Flamengo) não vençam seus compromissos no dia anterior, o Glorioso jogará por uma vitória para ainda sonhar em se manter na Série A em 2015.

Fonte: Site da Rádio Globo