​É normal. Sempre que acontece mudança no comando técnico de um clube, há uma expectativa por alterações também na escalação, e acirra a disputa dentro do elenco. No atual grupo do ​Botafogo não será diferente. Para a estreia do técnico Alberto Valentim, que está tendo cerca de 10 dias para repensar a formação da equipe, a expectativa é por novidades. Às vésperas da partida com o Nova Iguaçu, nesta quinta-feira (22), são várias disputas ainda abertas.

Goleiros:

O primeiro – e já antigo – embate é no gol. Em 2017, por conta de uma lesão séria, Jefferson ficou fora de combate e abriu espaço para Gatito, que aproveitou a oportunidade e teve saldo positivo na temporada. Em 2018 o cenário mudou. O brasileiro retomou a posição com naturalidade, levando vantagem também porque o paraguaio enfrentou um problema na coxa e perdeu as primeiras partidas do ano.

Agora com Alberto Valentim, os goleiros voltam a brigar pela titularidade. A expectativa é que não aconteça mudança neste setor, mas Jefferson foi alvo de críticas por algumas atuações inseguras em 2018 e manteve Gatito forte na disputa.

Defesa: 

Igor Rabello e Carli se consolidaram na zaga do Botafogo na última temporada. Entretanto, Marcelo aproveitou o período em que o argentino esteve machucado neste início de 2018 e ganhou a posição, durante a passagem de Felipe Conceição. Com o retorno do experiente defensor e a mudança no comando técnico, a disputa entre Carli Marcelo está aberta de novo.

Meio-campo: 

A titularidade de Valencia está ameaçada. Isso porque o chileno não conseguiu se destacar na sequência de jogos dada por Felipe Conceição. Agora com novo treinador, Renatinho ganha força para assumir a posição. A disputa ainda tem Marcos Vinícius, que se recupera de um problema médico de asma e voltará a ficar à disposição da comissão técnica nas próximas semanas. Ainda sobre o setor, sabe-se que Alberto Valentim não seguirá com a formação utilizada anteriormente, o 4-1-4-1.

Ataque: 

Tudo aberto na parte da frente. Luiz Fernando e Rodrigo Pimpão, um dos mais cobrados pela torcida, ganharam a sombra de Ezequiel, que se tornou uma espécie de xodó do Botafogo. Na frente, Kieza ganha força e disputa a camisa 9 com Brenner.

Para a estreia da Taça Rio, o torcedor do Botafogo vai ver uma equipe modificada em relação ao time utilizado por Felipe Conceição. O primeiro jogo de Alberto Valentim é contra o Nova Iguaçu, às 19h30 (de Brasília), desta quinta (22), no Giulite Coutinho.

Fonte: Esporte Interativo