Chico Fonseca: ‘Botafogo fez tudo que podia por Vitinho’

Compartilhe:

O assédio a Vitinho não é novidade. No começo deste ano, sondagens já começaram a surgir pelo talento do menino. Não houve sequer conversa, já que elas alcançavam apenas cinco milhões de euros. De lá para cá, o jogador evoluiu até se transformar efetivamente em titular no começo de julho, com a saída de Fellype Gabriel. Bastou uma sequência para dar adeus e acertar com o CSKA Moscou, que apareceu no Rio de Janeiro disposto a pagar os 10 milhões de euros (R$ 31,6 milhões) da multa rescisória.

Em entrevista ao GLOBOESPORTE.COM, o vice-presidente de futebol do Botafogo, Chico Fonseca, explicou a negociação e disse que o clube fez o possível para manter Vitinho. No entanto, os valores da proposta do CSKA Moscou impediram qualquer expectativa de permanência do jogador.

– O Botafogo fez tudo que poderia ter feito. O que oferecemos ao Vitinho, na atual situação do clube, nem poderíamos ter oferecido. Conversamos insistentemente esse fim de semana inteiro e ele se manteve irredutível pela proposta astrônomica do CSKA. Não tínhamos como cobrir a proposta. Vai ganhar uma fortuna lá – explicou Chico, sem revelar os valores.

Segundo o dirigente, nos últimos três meses, o clube vinha tentando negociar uma mudança no contrato do jogador para elevar o valor da multa.

– Não podemos aceitar o que o jogador pede, mas essa tentativa já acontecia. O Botafogo tem sua realidade e a gente não conseguia, pois ele não cedia, sabia que poderia ter a proposta. Não se engane com a situação do Dória. O Vitinho não era titular no Carioca. Ele explodiu de três meses para cá. O Oswaldo também não tinha tanta segurança nele – disse Chico.

Sobre o relacionamento com a Traffic, o dirigente não concordou com as palavras do ex-presidente Carlos Augusto Montenegro, que falou até em “quase sequestro”. Para Chico, foi uma atitude normal de representante de jogador. Havia mais clubes interessados em Vitinho, como o Galatasaray e o Porto, mas o escolhido acabou sendo o CSKA.

– A proposta era alta e vantajosa. Ninguém fez força para ele ficar, só o Botafogo. Ele resolveu que deveria ir embora, mas não foi sequestrado como disse o Montenegro. A Traffic abraçou ele, essa é a função dela – afirmou Chico.

A reta final da janela de transferências ainda é uma preocupação para o Botafogo. O clube tem até o dia 31 para segurar outros jogadores assediados por clubes da Europa.

– Se chegar um clube com outro jogador como fizeram com o Vitinho, o que vou fazer? Isso é mercado – disse Chico.

Fonte: Globoesporte.com

Comentários