Prioridade da diretoria alvinegra, a manutenção do elenco para a próxima temporada deve esbarrar nos esforços para enxugar os gastos em 2014. Rafael Marques e Lodeiro são os mais cobiçados por outros times e podem acabar saindo por conta dos seus altos salários
Embora possuam longos contratos com o Botafogo, boas propostas, financeiramente falando, serão estudas com carinho pelo clube. A folha de pagamento não está entre as maiores do País, mas a necessidade de enquadramento no ‘Fair Play Financeiro’ fará com que a cúpula de futebol estude todas as possibilidades, a fim de minimizar o prejuízo que o fechamento do Engenhão ainda gera.

Rafael Marques pode deixar o Botafogo

Foto:  Márcio Mercante / Agência O Dia

“É uma adequação de prioridades. Alguns jogadores talvez não fiquem no clube. O Botafogo tem uma folha salarial de quase R$ 4,5 milhões. Dos três que chegaram à nossa frente no Campeonato Brasileiro apenas o Atlético-PR tem uma folha menor. Times brigando para não cair têm uma folha maior que a nossa”, disse o presidente Maurício Assumpção em entrevista à ‘Rádio Tupi’.

A volta por cima de Rafael Marques neste ano chamou a atenção de rivais brasileiros como Corinthians e Cruzeiro, e também de um clube chinês, que foi o primeiro a tomar a iniciativa para tentar contratá-lo. As conversas não avançaram, o que gerou um certo alívio para os alvinegros.

A saída de Oswaldo de Oliveira, entretanto, pode pesar na decisão do atacante, caso cheguem novas propostas oficiais. O treinador foi quem o levou para o Botafogo e o protegeu das enxurradas de críticas em 2012. Nesta temporada, aos poucos, foi promovendo o retorno do camisa 20 ao time titular e ele deslanchou. Se o treinador tivesse permanecido em General Severiano, Rafael não sairia por gratidão.

Lodeiro é outro que preocupa. Em setembro, o uruguaio recebeu uma oferta do futebol russo no valor de sua multa rescisória, mas preferiu ficar no Glorioso após ter seu salário aumentado.

Titular do Uruguai nos dois jogos contra a Jordânia pela repescagem das Eliminatórias, o camisa 14 voltou a ficar em evidência. O alento para os alvinegros é a proximidade da Copa. Uma transferência a esta altura poderia custar caro, tendo em vista que a adaptação teria que acontecer muito rapidamente para que a sequência que ele vem tendo não fosse interrompida.

Fonte: O Dia Online