O Presidente Maurício Assumpção adiantou a verba do Botafogo referente a disputa do Campeonato Carioca 2015. Ele conseguiu um adiantamento de seis milhões de reais, equivalentes aos 15 jogos da primeira fase da competição, o que são 400 mil reais por partida. O dirigente tenta fechar o mandato sem dívidas com os jogadores. A idéia é quitar nos próximos dias os dois meses de salários e cinco de direitos de imagem. Com isso, o próximo presidente vai assumir o clube com as finanças comprometidas. O Botafogo também tem o direito de receber 50 milhões de reais pelos direitos televisivos, sendo que parte desta quantia já foi usada para a manutenção da folha salarial do futebol alvinegro.

Além do Grupo Vitton 44, que investiu quase 30 milhões de reais no Botafogo em 2014, tem o desejo de renovar o patrocínio master até o fim de 2015. Os representantes da empresa esperam pelo fim das eleições para iniciar conversa. A negociação também não foi iniciada devido a indefinição sobre o futuro do clube que luta para manter-se na Série A do Campeonato Brasileiro. Um possível rebaixamento pode representar uma redução no valor do patrocínio. Maurício Assumpção, no entanto, tenta costurar o acordo antes do fim do mandato dele para deixar o Botafogo com dinheiro em caixa para o próximo ano.

A baixa é o contrato da PUMA com o Botafogo que termina em dezembro, a empresa alemã já pagou 15 milhões de reais pelos três anos em que ficou no clube. Algumas empresas já manifestaram o interesse em fornecer material esportivo para o Botafogo, mas nenhuma proposta foi formalizada devido ao momento político do clube. Comenta-se nos bastidores que a Nike estaria disposta a investir no Botafogo pelo periodo de três anos.

Fonte: Site da Rádio Tupi