O Botafogo conquistou ontem sua terceira vitória consecutiva no Campeonato Brasileiro ao vencer o Fluminense por 1 a 0 no Maracanã. Sob o comando de Eduardo Barroca, que assumiu a equipe há menos de um mês para substituir Zé Ricardo, o time chegou a nove pontos, mesmo número do líder Atlético-MG, que só entra em campo hoje. Este é o melhor início de torneio do clube desde 2007, quando Cuca era o treinador.

Naquela temporada, o Botafogo estreou com vitória por 3 a 2 sobre o Internacional. Depois, bateu Atlético-MG por 2 a 1, empatou com o Flamengo por 2 a 2 e venceu o Grêmio por 3 a 0. Ao término da quarta rodada, liderava com dez pontos e 83,3% de aproveitamento, com dez gols marcados e cinco sofridos.

À época com peças como Zé Roberto, Jorge Henrique e Lúcio Flávio, o time liderou até o 18º jogo, quando perdeu a ponta e não a recuperou mais. No fim, o título ficou com o São Paulo, e o Botafogo teve que se contentar com o nono lugar – além de amargar uma eliminação nas oitavas de final da Sul-Americana ao perder de virada para o River Plate.

Neste ano, o time começou mal: campeão carioca em 2018, nem sequer conseguiu avançar às semifinais da Taça Guanabara e da Taça Rio. Para completar, foi eliminado na terceira fase da Copa do Brasil para o Juventude, resultado que culminou na demissão de Zé Ricardo no dia 11 de abril.

Com apenas 37 anos de idade e pouca experiência como treinador, tendo exercido o cargo apenas nas bases do Corinthians e do próprio Botafogo, Barroca chegou há menos de um mês no time principal e já conseguiu mudar a postura da equipe em campo. Apesar da derrota para o São Paulo na estreia, o time emendou três triunfos e chegou a 75% de aproveitamento, com cinco gols marcados e quatro gols sofridos, a melhor campanha em 12 anos.

Após o triunfo de ontem sobre o Fluminense, o treinador afirmou que espera mais da postura dos jogadores em campo do que resultados, mas disse que quer manter a sequência positiva para ter tranquilidade na pausa para a Copa América, que começa no dia 12 de junho, depois da nona rodada.

“Não trabalhei com meta de pontos. O compromisso é se exigir ao máximo, se cobrar ao máximo e trabalhar na plenitude pensando em ganhar todos os jogos. Vamos assim até a parada para a Copa América”, avaliou. “Temos que arrumar soluções para ter a maior pontuação até essa parada. E em um segundo momento poder planejar a médio e longo prazo”, completou.

Barroca também disse que o tropeço na estreia incentivou os jogadores a se dedicarem mais nos duelos seguintes. “Percebi que tínhamos um potencial de começar forte a competição ao ver a reação dos jogadores, a dedicação e empenho nos treinos, principalmente após a derrota para o São Paulo. Nossa meta ainda é começar bem, temos desafios duros até a parada”, afirmou.

Até lá, o Botafogo terá pela frente Goiás (fora), Palmeiras (casa), Vasco (casa), CSA (fora) e Grêmio (casa). Já que está fora da Copa do Brasil, o time de Barroca terá uma semana inteira de treinos para ajustar os erros e se preparar para enfrentar os goianos domingo (19), no Serra Dourada.

Ao fim da nona rodada de 2007, o Botafogo tinha acabado de empatar com o mesmo Goiás e somava 18 pontos, com cinco vitórias, três empates, uma derrota e 66,7% de aproveitamento. Será que a esta altura do certame Barroca terá conseguido superar a campanha de Cuca?

Fonte: UOL