O Botafogo já faz planos para o Engenhão. Com a confirmação de que o estádio está liberado para o Campeonato Carioca, o departamento de marketing se prepara para captar parcerias para voltar a fazer dinheiro com o local. A primeira medida, no entanto, será compensar os antigos parceiros que ficaram no prejuízo com o fechamento.

Os contratos de uso dos camarotes foram rompidos abruptamente em 2013. A ideia inicial é oferecer o tempo restante de contrato para os parceiros que ficaram no prejuízo. A partir da próxima semana, cada caso será analisado em detalhes.

— Ainda não (tínhamos feito contatos comerciais) porque não havia um horizonte. Agora que ele está definido, nosso departamento de marketing vai fazer um levantamento de quem pagou ao clube, mas não teve toda a utilização para darmos a devida compensação — disse o presidente Carlos Eduardo Pereira.

Além do lado comercial, o Botafogo vai trabalhar em outra frente. Durante a reunião com o prefeito Eduardo Paes, o mandatário alvinegro apresentou a ideia de trocar o nome do atual Estádio Olímpico João Havelange para Estádio Olímpico Nilton Santos. A proposta, segundo o dirigente, foi bem recebida pelo prefeito.

— Nós vamos formalizar esse pleito e encaminhá-lo à prefeitura já na semana que vem — explicou.

O estádio não contará com sua capacidade total na reabertura. Segundo o Consórcio Engenhão, em um primeiro momento apenas o anel inferior da arquibancada, capaz de receber 20 mil pessoas, estará disponível. A partir de março, os assentos superiores começam a ser liberados gradativamente. O estádio poderá, ainda, receber jogos de outros clubes.

— Os do Botafogo com certeza serão realizados lá. E nos clássicos nós vamos decidir se optamos por lá ou pelo Maracanã. Já os outros clubes podem manifestar interesse que nós certamente vamos avaliar — disse Pereira.

Fonte: Extra Online