Com projeto parado 100 dias, Bota quer fim do projeto Túlio

Compartilhe:

 O projeto “Túlio a 1000 – 7 gols de solidariedade” completa nesta terça-feira 100 dias de inatividade: a última vez em que o jogador entrou em campo foi em 24 de fevereiro. Na oportunidade, o atacante marcou três gols contra o Santos de Angola e ficou a dois do milésimo. Desde então, a relação entre o veterano e a diretoria desandou, tanto que o ídolo pede R$ 1 milhão na Justiça. O Alvinegro, por sua vez, está cansado dos atritos e quer encerrar a parceria mesmo sem o fim esperado.

O contrato entre Botafogo e Túlio foi assinado em 27 de agosto de 2012. Porém, a decisão de realizar o sonho do atacante ocorreu em novembro de 2011, quando o jogador participou da campanha de reeleição do presidente Maurício Assumpção. Ele recebeu do mandatário a promessa de poder marcar o milésimo gol no Engenhão. E, desde o início, a diretoria alvinegra sofreu com a relação com o atleta.

Em crise financeira, Túlio cobrava cachês altíssimos e, por muitas vezes, dificultou o agendamento de amistosos no início do projeto. Além disso, a esposa do atacante e sua atual empresária, Cristiane Maravilha, é vista como uma pessoa complicada de lidar e influencia diretamente nas decisões do ídolo botafoguense.

As frequentes críticas de Túlio no Twitter também irritaram o Botafogo, que adotou postura política por se tratar de um ídolo da torcida. Ciente do carinho que os alvinegros têm com o atacante, a diretoria decidiu não entrar em conflito.

Porém, a opção de Túlio em acionar o Botafogo na Justiça e pedir R$ 1 milhão foi a gota d’água. Apesar de não externar publicamente sua inconformidade com o assunto, a diretoria ficou revoltada e quer pôr um fim no projeto  antes mesmo do atacante chegar ao milésimo gol.

O Botafogo promete se pronunciar oficialmente sobre o assunto ainda nesta semana e definir o caminho a ser seguido com relação a Túlio Maravilha. O fato é que com a interdição do Engenhão, por causa de problema em sua cobertura, o projeto perdeu força já que o estádio era o palco para o sonhando milésimo gol, de acordo com as contas do atacante.

Fonte: UOL

Comentários