O Botafogo não teve dificuldade para vencer o Friburguense por 3 a 0, nesta quarta-feira, no estádio Eduardo Guinle, em Friburgo. O grande destaque da partida foi Jobson, que deu uma assistência para Bil e ainda deixou sua marca – Gegê completou o placar. Além disso, o atacante chamou a atenção pelo desempenho em campo: dribles, chutes e até comemoração imitando Cristiano Ronaldo.

Com a vitória, o Botafogo chega aos 13 pontos e assume a liderança provisória. O Fluminense, com 12, entra em campo às 19h30, contra o Volta Redonda. O Alvinegro volta a campo no sábado, quando receberá o Nova Iguaçu, no Engenhão.

Fases do jogo: A partida começou muito disputada, com ambas as equipes disputando muito pela bola. E bastou um erro do Friburguense para o Botafogo abrir o placar. Aos 6min, Cadão afastou mal e a bola sobrou para Tomas, que deu passe primoroso para Jobson, que substituiu Rodrigo Pimpão, lesionado. O atacante tocou na medida para Bill, que esperou o goleiro e deu uma ‘cavadinha’ com categoria para fazer o primeiro: 1 a 0.

Sem Diego Jardel, Fernandes ganhou vaga de titular e mostrou bom desempenho no início de jogo. Com boa pegada na marcação e chegando bem ao ataque, o jovem apoiador era um dos destaques junto com Tomaz. Mas quem mexeu mesmo com a torcida foi Jobson. Inspirado, o atacante era caçado em campo e criava as melhores oportunidades. O Friburguense tentava atacar, mas parava em um sistema defensivo que, apesar de algumas deficiências, dava conta do recado.

Na volta do intervalo, o jogo segui da mesma forma. O Botafogo buscava o ataque, mas sem ter grandes oportunidades. Esse panorama só mudava quando a bola caía nos pés de Jobson, destaque absoluto da partida. E o atacante brilhou intensamente no segundo tempo. Aos 13min, ele aproveitou cruzamento de Bill e ampliou de cabeça. Na comemoração, ele mostrou sua irreverência e imitou o português Cristiano Ronaldo.

Aos 23min, René Simões decidiu fazer alterações e tirou Jobson para a entrada de Sassá. O atacante deixou o campo muito aplaudido pelos torcedores e com um largo sorriso no rosto. Gegê, que também havia entrado há pouco, aproveitou cruzamento de Sassá para ampliar: 3 a 0.

O melhor: Jobson – atacante ainda não é titular da equipe, mas ganhou vaga após lesão de Rodrigo Pimpão. O jogador, no entanto, pede passagem e o técnico René Simões terá que quebrar a cabeça para arranjar lugar para todo mundo, ainda mais após a atuação desta quarta-feira.

O pior: Willian Arão – é quem tem se destacado de forma negativa neste início de temporada. Disperso, volante não consegue manter o mesmo nível dos companheiros.
Chave do jogo: O ataque do Botafogo tem feito a diferença. Quando o Friburguense chegava parava nas mãos de Jefferson. Isso não ocorria no lado do Alvinegro. A qualidade de Jobson e Bill foi determinante para os visitantes conquistarem os três pontos e se consolidar entre os primeiros do Carioca.

Para lembrar: Jobson só foi titular porque Rodrigo Pimpão sofreu uma lesão na coxa direita. O atacante tem entrado bem nas partidas e teve sua primeira oportunidade no time principal. Após atuação desta quarta, o técnico René Simões precisará repensar a situação.

FRIBURGUENSE 0 X 3 BOTAFOGO

Data: 18/02/2015, nesta quarta-feira
Horário: 17h (horário de Brasília)
Local: Estádio Eduardo Guinle, em Friburgo (RJ)
Árbitro: Mauricio Machado Coelho Junior
Assistente: Wagner de Almeida Santos e Eduardo de Souza Couto
Cartões amarelos: Bidu, Zé Victor (FRI) Fernandes e Bill (BOT)
Gols: Bill, aos 6min do primeiro tempo; Jobson, aos 13min, e Gegê, aos 35min do segundo tempo

Friburguense
Marcos; Sergio Gomes, Bidu, Cadão e Felipe; Zé Victor (Luquinhas), Damião, Rômulo (Tufy) e Jorge Luiz; Thalles (Lohan) e Ziquinha
Técnico: Gerson Andreotti

Botafogo
Jefferson; Gilberto, Roger Carvalho, Renan Fonseca e Thiago Carleto; Marcelo Mattos, Willian Arão, Fernandes (Gegê) e Tomas; Jobson (Sassá) e Bill (Murilo)
Técnico: René Simões

Fonte: UOL