Para evitar mais uma denúncia na Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o Cruzeiro pagou ao Botafogo parcela atrasada de R$200 mil pela compra dos direitos econômicos do volante Bruno Silva. A informação foi revelada ao Superesportes por Gustavo Noronha, vice-presidente de futebol da equipe carioca. Ele ressaltou que só acionará a entidade máxima do futebol brasileiro para receber o restante da dívida em último caso.

“A notícia interna que tive aqui é que o Cruzeiro pagou hoje pela manhã uma das parcelas que estavam atrasadas. A gente tem acompanhado pela imprensa a questão do Mancuello, parece que também estão devendo o Flamengo pela compra. A gente vai acionar a CBF só em último caso. Esperamos resolver tudo amigavelmente”, disse o vice-presidente de futebol do Botafogo, Gustavo Noronha.

O Cruzeiro, por sua vez, garantiu por meio de sua assessoria de comunicação que a situação com o Botafogo por Bruno Silva está em dia.

Para adquirir o volante, o Cruzeiro já desembolsou R$5 milhões. Em teoria, R$4 milhões ao Botafogo e R$1 milhão para a Ponte Preta, que também detinha parte dos direitos econômicos. A Raposa, no entanto, ainda deve R$1 milhão ao clube carioca porque não conseguiu viabilizar o empréstimo do meia-atacante Rony como acordado no início das negociações. O débito foi dividido em cinco parcelas de R$200 mil. Só uma havia sido quintada até a manhã desta segunda-feira.

Nesse domingo, outra dívida do Cruzeiro, contraída pela gestão do presidente Wagner Pires de Sá, se tornou pública. O Flamengo acionou o clube mineiro na Câmara Nacional de Resolução de Disputas, da CBF, para cobrar dívidas relativas à compra do meio-campista Mancuello, de 29 anos. Nesta negociação, a Raposa se dispôs a pagar US$ 1,8 milhão de dólares (cerca de R$ 6 milhões) por 60% dos direitos econômicos do jogador. A diretoria do Cruzeiro pagou apenas a primeira de cinco parcelas no valor de R$ 1,2 milhão cada. O Flamengo ainda cobra multa e juros.

Duas das três contratações mais caras do Cruzeiro para a temporada, Bruno Silva e Mancuello ainda não se firmaram na equipe titular. O primeiro, que chegou sob grande expectativa, disputou 18 partidas (10 como titular) e marcou um gol. Já o argentino participou de 23 compromissos do clube em 2018. Ele foi responsável por dois gols e também iniciou jogando em 10 oportunidades.

Fonte: Superesportes