O CSKA, da Rússia, demonstrou interesse em contar com o atacante Sassá, do Botafogo, em 2018. O vínculo dele com o Alvinegro é até 31 de dezembro deste ano, o que significa que no meio do ano ele já poderia assinar um pré-contrato e deixar o clube de graça no ano que vem. É por isso, aliás, que o clube tenta renovar com o jogador o mais rapidamente possível.

Até agora as negociações do Botafogo com o atleta estão em vigor mas as partes ainda não alcançaram um acordo. O Botafogo ainda não recebeu proposta alguma pelo atleta — mas para o caso de uma saída no fim do ano, o clube não precisaria ser consultado.

— Não ajuda ninguém nós falarmos sobre eventuais propostas. Se fecharmos negócio de renovação ou venda, diremos. Falar antes disso é precipitado — afirmou o gerente de futebol Antônio Lopes. O presidente do clube, Carlos Eduardo Pereira, por outro lado, mais enfático, negou qualquer sondagem.

O clube é o mesmo que tirou o atacante Vitinho do Botafogo, em 2013 (que, como Sassá, veio da base do Alvinegro). O jogador pode estar de saída do time russo no fim do ano e Sassá poderia ser um substituto. Não se sabe em que altura estão as negociações entre CSKA e Sassá, ou se já foi feita uma proposta oficial.

Sassá se valorizou após ser reintegrado ao elenco Alvinegro, depois de treinar separadamente durante parte do ano. Hoje ele já é o artilheiro do time na temporada, com sete gols marcados.

No início do ano, o Lokomotiv Moscou, também da Rússia, já fez uma proposta pelo jogador. O Botafogo, dono dos direitos federativos do atleta, recusou por achar o valor excessivamente baixo —1,5 milhão de euros.

Fonte: Extra Online