Desde derrota para o Cruzeiro, Botafogo só venceu 2 jogos de 10 disputados

Compartilhe:

Depois da derrota para o Cruzeiro, em setembro, o Botafogo não foi mais o mesmo. Teve nítida queda de rendimento e oscilou nas duas competições em disputa. Hoje, no Maracanã, diante de outros mineiros, os do Atlético-MG, o alvinegro tem a chance de reagir na reta final do Brasileiro, apagar os 4 a 0 contra o Flamengo pela Copa do Brasil e confirmar que ainda é candidatíssimo à vaga na Libertadores.

Reação necessária não apenas pela goleada sofrida para o maior rival, mesmo que mais dolorosa que toda a má fase recente. Há tempos que o Botafogo não consegue uma sequência longa de boas atuações aliadas a bons resultados.

A partir do revés no Mineirão, no dia 18 de setembro, o alvinegro jogou mais dez vezes (oito no Brasileiro e duas na Copa do Brasil). Só venceu duas (Náutico e Flamengo, as melhores partidas da equipe neste período); empatou três jogos; e perdeu cinco vezes, sendo quatro deles no Brasileiro. Da vice-liderança e bem próximo do líder Cruzeiro, caiu para quarto lugar e ficou 12 pontos atrás.

Recuperar o bom futebol apresentado em boa parte do campeonato será também recuperar a confiança da torcida, que já vinha sendo minada pelos resultados recentes e ficou totalmente abalada após a eliminação da Copa do Brasil, na quarta-feira.

— O verdadeiro torcedor estará sempre ao nosso lado, ele vai comparecer e nos ajudar muito. Somos muito gratos aos que vão nos apoiar, independentemente da quantidade — disse o zagueiro Bolívar.

Adversário melhor, se contar apenas o retrospecto do ano, não há. Em 2013, foram três jogos. Venceu duas e empatou uma. Além de eliminar os atuais campeões da Libertadores nas oitavas de final da Copa do Brasil, quando os mineiros foram declarados amplamente favoritos na disputa.

— Foram três bons jogos. Mas sabemos da força da equipe deles. O Atlético-MG tem um jogador de referência, que é o Jô, que vive momento bacana. Não pode ter descuido, porque são jogos decisivos — analisou o zagueiro alvinegro.

CBF altera data de jogo

A parte da torcida ainda desconfiada que visse o ânimo do elenco no treino recreativo de ontem talvez olhasse de cara feia para o comportamento. Porém, os jogadores avisam que não há tempo para lamentar a última derrota, por pior que tenha sido, e o astral alto tem de ser mantido.

Antes, houve longa conversa entre jogadores e comissão técnica “para pôr os pingos nos is”, como definiu Bolívar.

Fonte: O Globo Online

Comentários