Dois objetivos igualmente importantes ainda são inéditos para a nova diretoria do Botafogo: vitórias dentro de campo e dinheiro na conta. Tanto um quanto o outro podem sair nesta semana. Enquanto os jogadores tentarão, amanhã, ganhar moral com um triunfo no jogo-treino contra o Barra Mansa, a diretoria trabalha com a previsão de receber, entre amanhã e sexta-feira, uma parte da cota de televisionamento.

Ontem, a TV Globo depositou, em conta vinculada ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT), a parcela de janeiro referente à transmissão dos jogos do clube. O valor gira em torno dos R$ 3 milhões. Como a emissora tinha dúvidas sobre o processo de retorno ao Ato Trabalhista, optou por fazer o pagamento desta maneira.

— Infelizmente é normal. Ao invés de dinheiro para pagar as contas, nós herdamos da gestão anterior a desconfiança do mercado. Tive que passar o dia esclarecendo todas as dúvidas da Globo. Mas, como voltamos ao Ato, a partir da próxima parcela, o depósito já será feito na conta do próprio clube — explicou o vice-presidente jurídico, Domingos Fleury.

Assim que o dinheiro bater na conta, a diretoria alvinegra pretende pagar os salários dos funcionários e dos jogadores. Neste bolo, está incluída a primeira parcela da dívida com o goleiro e ídolo Jefferson.

Aos funcionários que têm remunerações mais baixas, o Botafogo deve o salário de dezembro e o 13º. Já os profissionais que custam mais caro ao clube ainda esperam também o pagamento referente ao mês de novembro.

Além deste dinheiro, o Alvinegro vive a expectativa de receber receitas bloqueadas de 2014 não liberadas aos credores. Por ter entrado no Ato, o Botafogo tem direito a este valor, que, estima-se, está na casa dos R$ 2 milhões. Para completar, o clube está próximo de assinar o novo patrocínio com a Viton 44. Ainda que os problemas não tenham cessado, surge uma luz no fim do túnel.

Fonte: Extra Online