Embora a eliminação da Libertadores esteja respingando somente no treinador Eduardo Hungaro, o gerente de futebol do Botafogo, Sidnei Loureiro, admitiu que o atraso de dois meses de salário foi determinante no fracasso do time na competição.

– Esse foi um dos fatores que fizeram com que a gente não tivesse o foco necessário contra a Unión Española. A gente ficou falando muito do salário, sem dar a atenção devida ao jogo. Precisamos reavaliar de que forma vamos tratar esse assunto a partir de agora – admitiu Sidnei, considerando que a classificação foi perdida no Maracanã, na derrota por 1 a 0 para o adversário chileno, quando uma vitória garantiria ao Alvinegro a vaga na fase seguinte, por antecipação.

O fim do sonho traz de volta o pesadelo pela eliminação precoce do Campeonato Estadual, numa da piores campanhas da história alvinegra. O time menosprezou a competição e, castigado, ficou fora das semifinais, guardando fôlego para a Libertadores, sua mais recente frustração. Porém, para o gerente de futebol, a aposta de risco não foi um equívoco.

– Não foi um erro. Num pênalti que não existiu (de Julio Cesar sobre Jaime), no jogo contra a Unión Española, a gente começou a dar adeus à Libertadores. Se a gente tivesse vencido, as pessoas estariam batendo palmas para o planejamento. Seríamos o único clube classificado com uma rodada de antecedência, seria tudo maravilhoso. O Hungaro seria o melhor treinador do mundo, o Sidnei seria o melhor gerente do mundo… Mas a bola não entrou – encerrou Sidnei Loureiro.

Como a bola não entrou, Eduardo Hungaro provavelmente sairá. O treinador terá seu destino anunciado nesta sexta-feira, após uma reunião em General Severiano. De manhã, o presidente Mauricio Assumpção se reunirá com o vice de futebol Francisco Fonseca e os gerentes Sidnei Loureiro e Aníbal Rouxinol. Se não houver uma reviravolta, o treinador pagará o pato pela eliminação da Libertadores.

– Algumas pessoas já têm convicções em mente. Mas, como sempre, tomamos as decisões em conjunto. Depois da reunião, a gente vai comunicar se ele continua ou não – disse, por telefone, o gerente Sidnei Loureiro, que acompanhou a delegação na Argentina, onde o time sofreu a dura derrota por 3 a 0 para o San Lorenzo, na última quarta-feira.

Fonte: Extra Online