A delegação do Flamengo desembarcou na tarde desta quinta-feira (26) no Rio de Janeiro depois da vitória por 2 a 1 sobre o Brasil de Pelotas, no estádio Bento Freitas, pela Copa do Brasil. O clássico contra o Botafogo, domingo, às 16h (de Brasília), no Maracanã, virou o assunto entre os jogadores, que não esconderam o “clima de guerra” para o confronto pelo Campeonato Carioca.

Marcelo Cirino respondeu às provocações do alvinegro Bill. O atacante de General Severiano afirmou recentemente que deixaria a marca no clássico, enquanto o Rubro-negro passaria em branco.

“Ele fala o que quiser. Estou aqui para ajudar o Flamengo. Se ele falou que vai fazer, deixa para lá. Quero ver se vai fazer mesmo”, afirmou o camisa 7.

“Quem tem boca fala o que quer. Tem que falar é depois do jogo. Vamos aguardar”, emendou Alecsandro.

Já o capitão Léo Moura realiza a última partida oficial pelo Rubro-negro. Ele não escondeu o desejo pela vitória e prometeu entrar com ainda mais vontade no duelo.

“É guerra. É um clássico. Vamos lutar pela liderança do campeonato. Entraremos para vencer. E vou com ainda mais vontade por ser o meu último jogo oficial”, encerrou.

Fonte: UOL