O Botafogo visita o Olimpia nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no Estádio Defensores del Chaco, em Assunção, no Paraguai, pela rodada de volta da terceira fase da Copa Libertadores. O Botafogo venceu o confronto de ida por 1 a 0 e tem a vantagem do empate para poder avançar, porém, também se garante se perder por um gol de diferença, mas a partir de 2 a 1. Isso porque os tentos anotados como visitante valem para critério de desempate.

Ao Olimpia resta vencer por dois ou mais gols de diferença ou então devolver o 1 a 0 e forçar a disputa de pênaltis. Essa necessidade dos paraguaios faz com que os brasileiros esperem muita pressão.

“A pressão por parte do Olimpia é esperada desde que o primeiro jogo acabou com vantagem do Botafogo, já que eles vão precisar do resultado positivo e não podemos permitir que controlem o jogo. O fundamental é que a nossa equipe consiga logo dar uma boa resposta a essa pressão, mostrando que não viajamos pensando em ficar acuados apenas no nosso campo de defesa”, afirmou o lateral esquerdo Víctor Luís.

Apesar de esperar essa pressão, o técnico Jair Ventura está cobrando de seus jogadores uma postura ofensiva. O discurso foi bem assimilado pelo grupo brasileiro.

“Não podemos ficar em nosso campo esperando o Olimpia, pois isso seria um erro. Eles gostam de pressionar em casa e nós vamos ter que nos impor. O Botafogo tem que mostrar a personalidade que mostrou diante do Colo-Colo em Santiago”, disse o meia Camilo.

O Botafogo tem desfalques para este jogo. O lateral direito Jonas, suspenso por acúmulo de cartões amarelos, está fora, assim como o meia Walter Montillo. Assim, o zagueiro Marcelo deverá ser deslocado para a lateral, com Joel Carli e Emerson Silva formando a dupla de zaga. No meio, João Paulo assume a vaga do argentino. O goleiro Gatito Fernández, livre de lesão no músculo adutor da coxa direita, foi relacionado e disputa posição com Helton Leite.

Pelo lado do Olimpia, o técnico Pablo Repetto disse contar com o apoio da torcida, mas alertou para os perigos do Botafogo.

“Tenho certeza de que com o apoio de nossa torcida vamos conseguir um resultado melhor do que o visto na partida de ida. Mas para isso temos que controlar bem as ações e não dar espaços para que o Botafogo possa encaixar o seu contra-ataque”, disse o treinador.

Para este compromisso, o Olimpia não tem problemas para escalar a sua equipe e o treinador deverá optar pela permanência do time que atuou no Rio de Janeiro.

Quem se classificar deste duelo vai ingressar no grupo 1 da Copa Libertadores, se juntando ao atual campeão Atlético Nacional, da Colômbia, ao Estudiantes, da Argentina, e ao Barcelona de Guayaquil, do Equador.

FICHA TÉCNICA:
OLIMPIA-PAR X BOTAFOGO

Local: Estádio Defensores del Chaco, em Assunção (Paraguai)
Data: 22 de fevereiro de 2017 (Quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Julio Bascuñan (Chile)
Assistentes: Christian Schiemann (Chile) e Marcelo Barraza (Chile)

OLIMPIA: Librado Azcona, César Benítez, Jorge Cañete, Hernán Pellerano e Fernando Gimánez; Alexis Fernández, Cristian Riveros, Richardo Ortíz e Julián Benítez; Pablo Mouche e Brian Montenegro. Técnico: Pablo Repetto

BOTAFOGO: Gatito Fernández (Helton Leite), Marcelo, Joel Carli, Emerson Silva e Víctor Luís; Aírton, Bruno Silva, João Paulo e Camilo; Rodrigo Pimpão e Roger. Técnico: Jair Ventura

Fonte: ESPN.com.br