Sempre em frente. Desde a odisseia nas partidas preliminares até a vaga na fase de grupos, o Botafogo não parou diante das dificuldades. Ofensivo, o time mantém a velocidade rumo ao novo capítulo na boa campanha na Copa Libertadores. Hoje, às 21h45m, no Nilton Santos, o alvinegro jogará com o Barcelona de Guayaquil, do Equador, com três atacantes e um objetivo: garantir a vaga nas oitavas de final com duas rodadas de antecedência.

Se o grupo era considerado de morte, o Botafogo contou com a sua estrela para sair ileso. Tem três partidas, contando com a de hoje, para avançar. A vaga pode chegar antecipadamente com a vitória e um triunfo do Atlético Nacional sobre o Estudiantes-ARG, em Medellín.

A proximidade das oitavas aumentou a cada rodada e a soma de duas vitórias e um empate no Grupo 1 resultou no aumento da confiança. Ontem, em treino aberto no Nilton Santos, cerca de 500 torcedores estiveram presentes. O apoio, segundo Jair Ventura, não deverá se transformar em um oba-oba contra um rival que é o segundo do grupo.

— Isso de já estar classificado não pode entrar na gente, temos três jogos para definir a classificação. A gente tenta, por vezes, não colocar muito peso em certos momentos, mas, ao mesmo tempo, temos responsabilidade. E toda vez que fomos cobrados, nos saímos muito bem. O Colo-Colo talvez foi a equipe mais difícil que jogamos, e mesmo com tempo muito curto, conseguimos passar. Tem esse e mais dois jogos, tem que ter calma — ponderou Jair.

Calma no discurso, ataque na prática. Sem procurar dar voltas para explicar, Jair deixou claro que o Botafogo entrará em campo para fazer a sua parte. A vitória só virá com os gols que Rodrigo Pimpão, Guilherme e Sassá poderão fazer.

—Podemos misturar, é lógico. Não é uma matemática exata, e, de repente, dá até um pouco mais, com um trio. Acho que você tem que jogar com o que tem de melhor no momento. O Sassá e o Guilherme vinham entrando muito bem. Porque não dar uma oportunidade de iniciar a partida? Um deles (Guilherme) foi decisivo contra o Sport, com dois gols. Pediu passagem e a briga é boa. Quem entra e vai bem, merece uma chance — disse Jair.

Para um clube no qual a superstição ajudou a criar a mística ao redor do time, o dia 13 de agosto já entrou no fabulário de General Severiano. Naquele dia, Jair foi anunciado como substituto de Ricardo Gomes. De lá para cá, tudo foi tão rápido como a passagem de um furacão na vida do filho do craque Jairzinho. E, hoje, ele completa 50 jogos como técnico alvinegro. Mais sorte em um mercado tão instável, impossível.

— A gente sabe que longevidade do treinador é algo difícil. Fico feliz de tão jovem chegar à esta marca. Cheguei ao clube em 2008 como estagiário, se um dia eu sair será como treinador — comentou Jair.

na trajetória, são 49 jogos, com 27 vitórias, nove empates. Derrotas, foram 13, número presente mais uma vez e que Jair deseja que não avance tão cedo:

— Fico feliz (com o retrospecto), mas o mais importante é ganhar o jogo.

BOTAFOGO X BARCELONA

Botafogo: Gatito Fernández, Emerson, Joel Carli, Emerson Silva e Victor Luís; Aírton, João Paulo e Camilo; Rodrigo Pimpão, Guilherme e Sassá.

Barcelona de Guayaquil: Máximo Banguera,

Tito Valencia, Darío Aimar, Jeferson Palacios e Mario Pineida; Gabriel Marques, Richard Calderón, Christian Alemán e Erick Castillo Arroyo; José Ayoví Plata e Jonatan Álvez.

Juiz: Mario Díaz de Vivar (Paraguai).

Local: Estádio Nilton Santos.

Horário: 21h45m.

Transmissão: SporTV e Rádios Globo/CBN.

Fonte: O Globo Online