Depois de dispensar Oswaldo de Oliveira, o Botafogo buscou a contratação de um nome forte para comandar o time na Libertadores, em 2014. Porém, a crise financeira pela qual o clube passa, teria inviabilizado o investimento em técnicos como Tite, Paulo Autuori e Cristóvão Borges, que chegaram a ser procurados pela diretoria alvinegra. Com isso, ganhou força internamente o nome de Eduardo Húngaro, ex-auxiliar técnico de Oswaldo que deve ser efetivado no comando do time.

Húngaro tem a aprovação do presidente Maurício Assunção, cujo projeto inicial quando assumiu o clube era formar um treinador em General Severiano parar assumir a equipe profissional. Com a troca de Oswaldo por Húngaro, o Botafogo economiza cerca de R$350 mil. O antigo treinador recebia cerca de R$ 400 mil mensais, enquanto o auxiliar receberia cerca de R$50 mil.

A intenção da diretoria alvinegra é manter o elenco de 2013 e o vice de futebol, Chico Fonseca, já afirmou que não haverá espaço para investimento em reforços de peso.

Fonte: Yahoo! Esporte Interativo