Engenhão: projeto muda e estádio volta em novembro de 2014

Compartilhe:

Um novo projeto de reforço da cobertura do Engenhão foi finalizado. Na sexta-feira, era possível perceber o ritmo das obras no estádio. Na semana passada, os únicos operários que circulavam por ali eram os que trocavam azulejos na parte interna. A prefeitura e o Consórcio Engenhão (Odebrecht/OAS) alegam que, como o projeot foi remodelado, os cronogramas também mudaram, e só agora a obra pôde começar. Porém, isso não representa um atraso em relação ao antigo cronograma (que tinha outras exigências e prazos), pois a nova forma de execução, dizem os técnicos, será menos trabalhosa.

– Pelo projeto antigo, nós faríamos o reforço estrutural dos arcos, das tesouras e de toda a cobertura do estádio. Pelo novo, vamos criar uma outra forma de sustentar a cobertura, por içamento. Será uma forma mais segura e eficiente de reforçar a estrutura – declarou Armando Queiroga, presidente da Riourbe, representante da prefeitura no acompanhamento das obras.

A data de entrega do estádio ao Botafogo continua sendo novembro de 2014. Não será necessária nenhuma intervenção na parte de dentro. Mas o novo modelo vai mudar um pouco o visual do Engenhão. Agora, ao invés de um reforço simples da estrutura, dois outros arcos, ligados a quatro pilares, vão ajudar a sustentar a cobertura.

O novo processo é o seguinte: montagem do canteiro de obras e das bases da instalação das quatro gruas que vão içar os quatro mastros, a retirada de materiais que pesam na cobertura (iluminação, passarela para reparos, cabos de internet, entre outros), içamento dos mastros (cada um com 100 metros de altura), e, finalmente, a instalação e o tencionamento dos cabos. Depois disso, segundo os técnicos, o estádio estará seguro.

LAUDO ALEMÃO

Já começaram os trabalhos de reforço das estruturas (tesouras) e a recolocação dos equipamentos de iluminação e tecnológicos.

– A SBP (empresa alemã que fez o laudo do responsável por interditar o estádio) continuou elaborando estudos sobre o projeto e verificou que o plano anterior exigia muitos funcionários, fazendo soldas no ar. Isso não é nada simples. Esse outro será montado no chão e só depois erguido, já terminado – explicou Queiroga.

Um novo cronograma foi preparado e, segundo o presidente da Riourbe, as obras estão no prazo. No entanto, a prefeitura não quis divulgar esse cronograma.



Fonte: O Globo
Comentários