De olho no mercado, o Botafogo já dá como descartadas as contratações dos atacantes Riascos e Neilton, ambos do Cruzeiro. Os dois estão fora da realidade econômica do clube, que limita seu teto salarial em R$ 50 mil. O gerente de futebol do Botafogo, Antônio Lopes, e o técnico René Simões chegaram a conversar com os dirigentes do clube mineiro, mas as negociações não avançaram.

No caso de Neilton, além do alto salário do atleta, próximo aos R$ 100 mil, o Botafogo esbarra na vontade do atacante em ficar na Toca da Raposa. Membros da diretoria alvinegra já se convenceram de que a negociação é inviável.

— O Botafogo ficou de me dar uma resposta depois de um primeiro contato e não o fez — disse Benecy Queiroz, supervisor de futebol do Cruzeiro.

Já Riascos, além de possuir um salário de R$ 150 mil, o atacante tem propostas de clubes da Série A do Brasileiro. O Vasco teria sondado o jogador, e o Cruzeiro espera uma proposta oficial do Cruz-Maltino para avançar com a negociação.

Para a posição, o Botafogo conta atualmente com Bill, titular da camisa 9, e Henrique, seu reserva imediado. O atacante Tássio, que chegou a substituir Bill em alguns jogos, perdeu espaço com o técnico René Simões. Outra possibilidade no clube é aproveitar as promessas da base. Vinícius Tanque, do juniores, e Luís Henrique, convocado para a seleção brasileira sub-17, pode ser observados.

Fonte: Extra Online