O Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (Gepe) está em alerta para o clássico de sábado entre Flamengo e Botafogo, no Nilton Santos, pela terceira rodada da Taça Rio. Segundo o comandante do Gepe, major Silvio Luiz, uma torcida do Alvinegro planeja um ataque a rubro-negros. Na última vez em que os dois times se enfrentaram no Engenhão com carga de ingressos dividida (semifinal da Taça Guanabara de 2017, com vitória de 2 a 1 do Rubro-Negro), o torcedor alvinegro Diego da Silva dos Santos, de 28 anos, foi assassinado com um golpe de espeto de churrasco nas imediações do estádio, antes de o jogo começar.

“Entre as lideranças das organizadas, o clima é de paz. São líderes, eles se respeitam. Ultimamente, não há tantos registros de rixa entre essas torcidas. Mas nós monitoramos redes sociais e, também, recebemos informações e há uma de que torcedores do Botafogo planejam um ataque a uma torcida do Flamengo. Estamos monitorando o local para reforçar o policiamento”, informou o major, que se reuniu nesta sexta-feira com as lideranças das torcidas organizadas dos dois clubes, como parte da rotina de sua operação.

O Gepe fará a operação do clássico com um efetivo de 180 policiais militares. Esse grupamento é responsável pela segurança interna do estádio e pela escolta de torcidas organizadas, delegações dos clubes e arbitragem. Para o entorno do Engenhão, segundo a PM, serão destacados efetivos do 3º BPM (Méier), do Regimento de Cavalaria e do Batalhão de Cães. Estes serão definidos horas antes do jogo, de acordo com a quantidade de pessoas no local. Se houver demanda, há a possibilidade de policiais de outros batalhões, como o do 16º (Olaria), agirem no local. Além da PM, a Guarda Municipal agirá no entorno do estádio, com 140 agentes, para orientar o trânsito.

Na ocasião da morte do torcedor alvinegro, a segurança no Rio estava comprometida. Era um sábado de Carnaval e havia um movimento de greve entre policiais, que estavam sem receber o 13º salário de 2016, além de pagamentos por horas extras e trabalhos realizados fora da escala de serviço. Depois da briga que vitimou Diego, o Botafogo pediu o cancelamento do clássico, mas a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) manteve o jogo.

Desde então, houve dois clássicos entre Botafogo e Flamengo no Engenhão, ambos no ano passado e tendo o Alvinegro como mandante. Tanto no empate em 0 a 0, em 16 de agosto, na partida de ida da semifinal da Copa do Brasil, quanto na vitória alvinegra por 2 a 0, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro, a carga de ingressos foi de 90% para o Botafogo e de 10%, para o Flamengo.

Neste sábado, as torcidas organizadas do Botafogo não poderão chegar de trem, pois a saída estação do Engenho de Dentro desemboca na entrada do Setor Sul do Engenhão, que será destinado à torcida do Flamengo.

Fonte: O Dia Online