GOL CONTRA DE ANDRÉ BAHIA IMPEDE VITÓRIA EM BRASÍLIA

Compartilhe:

A noite não era de André Bahia. O defensor atuou quase toda a partida com uma proteção na cabeça, depois de um choque com Marcelo Mattos que provocou um sangramento nos primeiros minutos, e acabou vivendo momento pior na etapa final, ao ceder o empate ao Goiás com um gol contra, após Rafael Marques ter aberto o placar para o Botafogo. Os alvinegros assumem a liderança provisória, mas podem ser ultrapassados pelo Cruzeiro, que recebe o Santos no Mineirão neste domingo. O Goiás sobe provisoriamente para a 9ª posição. O empate em 1 a 1 neste sábado, no Mané Garrincha, em Brasília, teve 23.322 pagantes – o maior público do Alvinegro como mandante no campeonato.

Com o resultado, o Botafogo dorme na liderança com 25 pontos e torce por um tropeço do Cruzeiro, que tem 24, diante dos santistas. O Goiás, por sua vez, soma 17 pontos, mas pode ser alcançado por Grêmio, Vasco, Fluminense ou Flamengo neste domingo. O próximo compromisso alvinegro será na quinta-feira, contra o Internacional, no Maracanã, enquanto o Goiás enfrentará o Flamengo, quarta-feira, no Serra Dourada. O time de General Severiano segue invicto como mandante no Brasileiro, com cinco vitórias e um empate.

Hugo e André Bahia, Botafogo x Goiás (Foto: Andressa Anholete/Agência Estado)Hugo e André Bahia disputam a bola no Mané Garrincha (Foto: Andressa Anholete/Agência Estado)

O Botafogo fez mistério antes da partida no Mané Garrincha. Contrariando o regulamento do Campeonato Brasileiro, que determina em seu artigo 72 a divulgação da escalação 45 minutos antes de cada partida, o técnico Oswaldo de Oliveira só confirmou a escalação de Seedorf pouco antes do apito inicial, divulgando a lista com “Seedorf ou Gegê”. Bolívar e Gabriel, suspensos, deram lugar a André Bahia e Renato, respectivamente. Elias foi mantido no lugar de Lodeiro, convocado para a seleção uruguaia. No Goiás, o técnico Enderson Moreira fez mistério quanto ao aproveitamento do meia Hugo, que acabou confirmado como titular ao lado de Tartá, com Paulo e Walter mantidos no ataque.

Logo no início do jogo, um incidente: André Bahia se chocou com o companheiro de time Marcelo Mattos e saiu de campo sangrando, mas voltou com proteção na cabeça após ser atendido pelos médicos. Com boa movimentação, o Botafogo não demorou para começar a ameaçar o gol goiano. Na primeira chance, Vitinho chutou de longe, Renan não segurou e Elias apareceu para mandar para a rede. Mas estava impedido.

Ambos os times mostraram estar dispostos a buscar o ataque em velocidade desde os primeiros minutos. Porém, apesar de uma tentativa de Rafael Marques e outra de Walter, nenhuma das equipes conseguia criar oportunidades reais de gol. Enquanto os alvinegros apostavam em chutes de média e longa distância, o time de verde insistia em bolas alçadas na área. Até que, aos 25 minutos, em jogada pelo meio, o Goiás quase abriu o placar. Hugo ficou cara a cara com Jefferson e bateu forte, mas em cima do goleiro, que conseguiu rebater.

O Botafogo passou a ter dificuldades para criar jogadas, com Seedorf vigiado de perto pelos marcadores. Aos 35, nova chance dos goianos. David deu ótimo passe para Hugo, que novamente ficou à frente de Jefferson. Vitinho, por trás, conseguiu um toque providencial para mandar a bola pela linha de fundo. Na sequência, em cobrança de escanteio, Rodrigo, de cabeça, por pouco não marcou. A essa altura, o Goiás dominava a partida, com as melhores chances e boa marcação sobre os alvinegros, que responderam em chute de Elias, defendido sem dificuldade por Renan.

Na saída do gramado, Renato pediu mais jogadas alvinegras pelos flancos e mostrou preocupação com erros de passe.

– Temos que jogar pelos lados do campo, a gente sabe que o Goiás é uma equipe rápida no contra-ataque. É não errar o passe para que a gente possa jogar pelos lados e conseguir fazer o gol.

No Goiás, Walter elogiou o primeiro tempo da equipe, mas pediu atenção nas finalizações. A melhor chance da etapa inicial foi de Hugo, que bateu em cima do goleiro alvinegro e desperdiçou.

– Tivemos duas chances para matar o jogo e sabemos que tem que fazer. Nossa equipe está bem, fez um primeiro tempo muito bom – avaliou.

O Botafogo começou o segundo tempo pressionando e por muito pouco não conseguiu a vantagem logo nos primeiros minutos. Aos três minutos, Vitinho recebeu na frente, mas parou em Renan. No rebote, Elias tentou de forma atabalhoada e perdeu a oportunidade. Pouco depois, Vitinho arriscou da esquerda e mandou uma bomba no travessão do goleiro goiano. O gol era questão de tempo, pouquíssimo tempo. Aos seis minutos, Gilberto cruzou, a bola bateu em Elias e sobrou limpa para Rafael Marques balançar a rede neste Brasileiro pela sexta vez: 1 a 0.

O Goiás respondeu em cobrança de falta perigosa, aos 10 minutos. Enderson Moreira resolveu trocar Paulo por Renan Oliveira, adiantando Tartá para o ataque. Dois minutos depois, porém, o Botafogo perdeu uma chance incrível com Elias, que recebeu livre o cruzamento de Gilberto na pequena área e bateu em cima de Renan. Oswaldo de Oliveira trocou então Júlio César, sentindo uma pancada no quadril, por Lima. O Goiás teve nova grande chance aos 19, quando Walter deu ótimo passe para Renan Oliveira finalizar. Jefferson fez grande defesa e salvou mais uma vez o time alvinegro. André Bahia, porém, não colaborou. Ao tentar cortar o cruzamento de Renan Oliveira aos 23 minutos, cedeu o empate com um gol contra: 1 a 1.

O time goiano cresceu na partida, com o Botafogo dando sinais de que sentiu o empate. E por muito pouco a virada não aconteceu. Aos 37 minutos, Walter mandou uma bomba que explodiu na trave de Jefferson, já batido no lance. Ainda houve tempo para a expulsão de Hugo, punido com o segundo cartão amarelo por falta em Marcelo Mattos. Porém, com poucos minutos para o apito final, o Botafogo não conseguiu aproveitar a vantagem numérica no gramado e o empate prevaleceu.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 1 X 1 GOIÁS

Local: Mané Garrincha, Brasília (DF)
Data-Hora: 10/8/2013 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa-PE)
Auxiliares: Alessandro A. Rocha de Matos (Fifa-BA) e Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP)
Cartões Amarelos: David (GOI), André Bahia (BOT), Seedorf (BOT), Gilberto (BOT), William Matheus (GOI), Hugo (GOI), Amaral (GOI)
Cartões Vermelhos: Hugo (41’/2ºT)
Público/Renda: 23.322 pagantes/R$ 1.440.765,00

Gols: Rafael Marques, aos 6 minutos do segundo tempo; André Bahia (contra), aos 22 minutos do segundo tempo

BOTAFOGO: Jefferson, Gilberto, André Bahia, Dória e Julio Cesar (Lima 15’/2ºT); Marcelo Mattos, Renato, Rafael Marques (Alex 38’/2ºT), Seedorf e Vitinho; Elias (Henrique 33’/2ºT) – Técnico: Oswaldo de Oliveira.

GOIÁS: Renan, Vitor, Rodrigo, Ernando e William Matheus (Valmir Lucas 25’/2ºT); Amaral, David e Hugo ; Paulo (Renan Oliveira 10’/2ºT), Tartá e Walter (Neto Baiano 43’/2ºT) – Técnico: Enderson Moreira.

Fonte: Globoesporte.com (texto) e Lancenet! (ficha)

Comentários