Após Emerson Sheik fazer críticas à diretoria do Botafogo em declarações ao jornal Extra neste sábado, o gerente de futebol do clube, Wilson Gottardo, comentou sobre o ocorrido em entrevista à Rádio ESPN. Admitindo não ter lido a entrevista do atacante, o dirigente evitou criticar ou rebater, mas não deixou de fazer um alerta.

“É delicado. Eu não li, mas parece, pelo que você está me falando, que foi bem direcionado. O Sheik é um cara que tem respeito e amizade, mas, ao mesmo tempo, é um profissional do clube. Em alguns momentos tem que olhar todas suas considerações. Se realmente exagerou na cobrança, é algo que tem repensar. As pessoas erram, cometem falhas, seja por incompetência ou por engano, mas, em alguns momentos, tem que ser mais comedido em algumas palavras”, disse.

Gottardo ainda tratou de tentar colocar panos quentes na polêmica. “A democracia tem o lado bom para todos, tudo tem condição de realinhar.”

Emerson criticou a diretoria por conta do salário atrasado dos jogadores, problema que ocorre por conta dos problemas financeiros do clube. O atacante, porém, tem seus vencimentos pagos pelo Corinthians e não tem sofrido com o problema, o que não o impediu de tocar na ferida.

“Não tiro a razão, não li a matéria e, então, não posso falar do conteúdo. Dever aos atletas o clube deve. Quem estava falando isso é um cara que é supervitorioso, que ganhou títulos que poucos possuem e tem um salario em dia. Ele está sentindo a dor dos demais companheiros, o que talvez tenha o feito se expressar”, afirmou.

O dirigente ainda fez questão de enfatizar que o clima de Sheik no elenco é positivo e que os jogadores, apesar do sério problema, mantiveram a dedicação no trabalho. “O ambiente é bom. O s caras estão treinando demais e não tenho nada a falar disso. A relação do Sheik com o grupo é tranquila, é apenas a opinião dele.”

Jefferson na mira do Benfica?

Com a situação financeira instável, surge o rumor de que o Botafogo poderia perder jogadores importantes, como o goleiro Jefferson, que foi especulado no Benfica. Gottardo, no entanto, nega. “Não houve pedido formal, contato entre as diretorias.”

Fonte: ESPN.com.br