Após a eliminação do Botafogo da Copa Libertadores da América, o técnico Eduardo Hungaro não quis falar sobre seu futuro no clube. Na opinião dele, o trabalho iniciado em janeiro tem previsão para término em dezembro, já que tem contrato de um ano. Na entrevista coletiva depois da derrota por 3 a 0 para o San Lorenzo, nesta quarta-feira, em Buenos Aires, no estádio Novo Gasômetro, que custou a eliminação da Copa Libertadores aos alvinegros, o treinador, sobre uma possível demissão, preferiu desconversar.

– Esta é uma pergunta que tem que ser feita para a direção. Fui contratado para trabalhar 2014, o resultado não foi bom. Não tenho como responder, depende da diretoria – disse Hungaro.

Com a derrota para os argentinos, o Botafogo terminou a sua participação na Copa Libertadores na última posição do Grupo 2 com sete pontos. Os problemas com salários atrasados, que nos últimos dias levaram o elenco alvinegro a protestar contra a diretoria, não foi visto por Hungaro como problema para a derrota e eliminação na Libertadores.

– Não tem relação. Não faltou motivação. Fica esta impressão para quem não está ligado ao trabalho diário – garantiu Hungaro, ressaltando a superioridade do adversário no jogo da noite passada:

– Temos que reconhecer a superioridade do adversário. Este grupo quando entra em campo esquece tudo isso.

Com a greve geral convocada pela classe trabalhadora argentina para esta quinta-feira, o voo da delegação do Botafogo, previsto para esta manhã, pode não acontecer.

Fonte: Lancenet!