Um derrame de ingressos falsos, muitos comprados, segundo os torcedores, em postos oficiais, como bilheterias do Maracanã, São Januário e Caio Martins, manchou a decisão do Carioca e impediu que centenas de vascaínos vissem ao jogo.

Pelo menos 170 ocorrências foram registradas, todas no Acesso A do estádio, próximo à rampa da Uerj, segundo informações de um policial militar de serviço na decisão. Os ingressos falsos eram destinados ao Setor Sul superior, onde fica a torcida do Vasco.

Houve, também, casos de compra de bilhetes falsificados das mãos de cambistas. Sete vascaínos de Levy Gasparian, no Sul do estado, caíram no golpe. Depois de enfrentar sete horas de fila em São Januário, quarta-feira, sem conseguir um ingresso para a final, o grupo foi ao Maracanã e pagou R$ 250 por cada entrada, também do setor Sul Superior, mais de quatro vezes o valor original (R$ 60).

No entanto, mesmo quem enfrentou as longas filas se decepcionou. No momento em que o jogo começava, torcedores aguardavam a averiguação dos seus ingressos, feita em uma sala ao lado do Jecrim, que fica nas dependências do Maracanã.

Em nota oficial, a concessionária que administra o estádio afirmou que, dos cerca de 100 ingressos verificados, 90 eram falsos. O Maracanã, no entanto, não se manifestou sobre as denúncias de que os bilhetes ilegais foram adquiridos nos postos oficiais de venda.

Impedidos de assistir ao jogo, os torcedores com ingressos falsos foram encaminhados para prestar queixa no Jecrim. Nem todos tiveram paciência para esperar e desistiram, ou pelo menos adiaram a busca por retratação judicial.

— Disseram que a impressora não está funcionando, está cheio de gente, eu não vou esperar. Mas, amanhã, vou entrar na Justiça contra o Consórcio Maracanã. Comprei os ingressos na bilheteria do estádio — disse o vascaíno Leonardo da Rocha, de 42 anos, com o filho Gabriel Nogarolli, de 17.

Vascaínos no lado alvinegro

A lotação dos setores destinados ao Vasco levou muitos vascaínos a comprar ingresso para a arquibancada do Botafogo. Quem estava com camisa ou outra identificação do Vasco era proibido de entrar. Ainda assim, muitos vascaínos vestidos com roupas neutras e até turistas, incluindo estrangeiros, foram retirados da torcida botafoguense já com o jogo em andamento.

— Foi aleatório. Quem estava sem camisa do Botafogo era retirado — disse um turista paulista, que veio ao Maracanã pela primeira vez.

Fonte: O Globo Online