A trajetória épica do Botafogo na Libertadores tem transformado o Nilton Santos em palco de bonitas festas na arquibancada. Mas no duelo com o Grêmio, pelas quartas de final da Libertadores, a celebração ficou aquém do que se espera de uma partida dessa dimensão. Foram apenas 36 mil presentes, o que deixou vazio 20% do estádio com capacidade para 44 mil pessoas.

O rival Fluminense, que nesta quinta-feira encara a LDU, no Maracanã, pela Sul-Americana, já tinha vendido, até o dia anterior, 35 mil entradas. Por outro lado, o jogo do Tricolor acontece em horário mais acessível para um compromisso de meio de semana: a bola rola às 19h15, diferentemente do que aconteceu no estádio alvinegro, onde o pontapé inicial aconteceu às 21h45.

Nas redes sociais, os torcedores divergem. “Tem algo errado em não lotar o Nilton Santos em uma quartas de final de Libertadores”, escreveu um deles. “Foram inúmeros jogos este ano com preços altos. Sou sócio, mas haja grana”, argumentou outro. Entradas para o duelo contra o Grêmio custaram entre R$ 60 e R$ 120, com direito à meia-entrada.

Após o apito inicial, cambistas se desesperavam do lado de fora do estádio na tentativa de se desfazer de ingressos encalhados. No caso do Alvinegro, boa parte dos torcedores não compra entradas nas bilheterias. É que 16 mil dos 36 mil sócios adquiriram o pacote que lhes confere o direito a entrar no Nilton Santos mediante apresentação do cartão ou do comprovante de pagamento.

O Botafogo considerou o público satisfatório. Por meio de sua assessoria de imprensa, afirmou que o número corresponde ao esperado e que está dentro da média do clube na Libertadores. Destaca ainda que apenas o setor Oeste Superior não teve ingressos esgotados. Veja abaixo a lista de público presente nos jogos do Botafogo como mandante no torneio.

Embora não tenha havido registro de grande tumulto — como aconteceu nos últimos jogos disputados por Botafogo e Flamengo no Rio —, há relatos de pequenas confusões no Nilton Santos. Desentendimentos entre integrantes de uma torcida organizada afastou alvinegros. “Tive que sair (do estádio) aos 35 minutos, pois o meu filho de nove anos não aguentava mais ver brigas na torcida. Não dá para entender”, reclamou um torcedor.

Na entrada do Setor Leste, torcedores relataram a presença de batedores de carteira. Dentro do estádio, um pequeno tumulto se formou quando policiais flagaram um grupo consumindo drogas. Não houve, porém, episódios negativos envolvendo a torcida do Grêmio. Os visitantes conseguiram chegar e sair do estádio sem dificuldade e conviveram amistosamente com os alvinegros.

O produto do encontro entre Botafogo e Grêmio será conhecido na próxima quarta-feira, quando os times voltarem a se enfrentar, desta vez em Porto Alegre. Quem vencer, fica com a vaga na semifinal. O Alvinegro avança caso haja empate com gols. Se o 0 a 0 no placar se repetir, a decisão se dará em disputa de pênaltis.

Público presente nos jogos do Botafogo em casa nesta Libertadores:

Botafogo 2 x 1 Colo-Colo: 38.357 (pré-Libertadores, 01/02/2017)

Botafogo 1 X 0 Olimpia: 29.514 (pré-Libertadores, 15/02/2017)

Botafogo 2 x 1 Estudiantes: 30.107 (fase de grupos, 14/03/2017)

Botafogo 0 x 2 Barcelona-EQU: 34.034 (fase de grupos, 02/05/2017)

Botafogo 1 x 0 Atlético Nacional: 33.317 (fase de grupos, 18/05/2017)

Botafogo 2 x 0 Nacional-URU: 40.050 (oitavas de final, 10/08/2017)

Botafogo 0 x 0 Grêmio: 36.034 (quartas de final, 13/09/2017)

Fonte: O Globo Online