Sem condições financeiras de fazer grandes investimentos, o Botafogo deve apostar em um técnico pouco conhecido e de casa para comandar o alvinegro na Copa Libertadores. No caso, Eduardo Húngaro, que fazia a ligação entre a equipe de juniores e o time principal nesta temporada, também atuando como auxiliar técnico. As tentativas de trazer um treinador renomado, como Paulo Autuori e Tite, esbarram nos altos valores salariais.

Antes mesmo de ser ou não confirmado, Húngaro já tem trabalho a fazer. Uma das primeiras medidas do planejamento alvinegro é crescer o elenco atual com a base alvinegra. Os jogadores do time juniores que subirão para o time profissional têm missão definida: representar o Botafogo no Campeonato Carioca, que vai começar no dia 18 de janeiro, contra o Resende. Pelo menos em parte da competição.

Enquanto isso, os outros jogadores vão concentrar a preparação para o final de janeiro, quando o Botafogo fará sua estreia na primeira fase da Libertadores, em jogo de ida e volta.

— O departamento de futebol já está trabalhando. Temos de saber quantos jogadores vamos precisar subir da base para que possamos trabalhar essa equipe para o Carioca — disse o presidente do clube, Maurício Assumpção.

Fonte: O Globo