Justiça condena Assumpção a pagar R$ 108 mil do bolso por dívida de 2002

Compartilhe:

Maurício Assumpção, presidente do Botafogo, foi citado pela Justiça do Trabalho para pagar com seus recursos uma dívida trabalhista do clube.  O débito é de R$ 108,7 mil. A cobrança, por meio de um processo na 11ª Vara do Rio, foi feita por Rogério Josué Pereira dos Santos. Ele defendeu o clube como atacante em 2002.

“Executado: Mauricio Assumpção Souza Junior, Botafogo de Futebol e Regatas. Pelo presente fica citado Mauricio Assumpção Souza Junior, que se encontra em local incerto e não sabido, para pagar em 48 (quarenta e oito) horas, a importância de R$ 108.754,43, além de acréscimos devidos, ou garantir o Juízo, sob pena de execução”, diz a citação. Ela foi publicada no último dia 21 no Diário Oficial do Rio.

Sete dias depois, o dirigente entrou com embargos para contestar a decisão. Porém, no dia seguinte, o advogado de Rogério pediu a penhora das contas de Maurício junto ao Banco Central. O requerimento não havia sido analisado até a publicação deste post.

A assessoria de imprensa do Botafogo afirmou que o presidente não comentaria o assunto.

Fonte: Blog do Perrone - UOL

Comentários