O Botafogo entra na reta final do Campeonato Brasileiro pressionado. Derrotado por 2 a 0 pelo Atlético-PR neste sábado, em Volta Redonda, o Alvinegro precisa de quatro vitórias em cinco jogos para afastar qualquer chance de ser rebaixado para a Série B. A missão é complicada, mas o técnico Vagner Mancini pede que o clube fique de cabeça em pé para tentar se salvar nas últimas rodadas do torneio.

Apesar do discurso otimista, o comandante alvinegro cita que o descontrole emocional atrapalha o desempenho de seus jogadores. Contra o Atlético-PR, Mancini diagnosticou que o primeiro gol sofrido ainda no primeiro tempo desestabilizou os jogadores.

“Estamos chateados com o que foi visto em campo. Perdemos uma grande oportunidade de pontuar. O Botafogo sentiu emocionalmente a partida quando tomou o primeiro gol”, reforçou o treinador.

Apesar da tentativa de colocar o Botafogo no ataque, Mancini viu um time apagado e com pouca criatividade. A derrota em Volta Redonda mantém o time alvinegro na 18ª colocação, com apenas 33 pontos, três a menos que a Chapecoense – primeiro time fora da degola.

“A equipe não esteve bem na armação de jogadas. Enfrentamos uma equipe que marca bem e tem a bola longa no Marcelo. Isso foi passado aos atletas durante a semana. O Botafogo teria que tentar a jogada de ataque, tinha que sair para o jogo e atacar. A chance de o Botafogo sair dessa zona é vencer os jogos. A partir da marcação do gol do Atlético, passamos a analisar a parte emocional”, complementou.

Na próxima rodada, o Botafogo enfrenta o Fluminense. Mancini pede força a jogadores e torcida por uma reação no clássico. “O Botafogo tem que estar com a cabeça de pé. Não vamos jogar a toalha. Faz parte do futebol ter surpresa a cada dia. Dentro do vestiário, lutamos incessantemente para isso. Neste momento negativo, temos que reunir forças. Temos que seguir sonhando com pontos para escapar dessa zona”, pediu o treinador.

Fonte: UOL