Daniel era apenas um garoto da base lançado no Carioca, campeonato deixado de lado pelo Botafogo no primeiro semestre. Dono de passe preciso, habilidoso nas jogadas, sentiu a chegada aos profissionais. Oscilou. Entre atuações razoáveis e outras abaixo, como todo o time reserva do Botafogo, ouviu vaias da arquibancada. Perdeu espaço.

Botafogo eliminado do Carioca, da Libertadores, reformulação à vista. Eduardo Hungaro, técnico que o comandara na base e fora alçado ao profissional, deixou o cargo. O panorama parecia difícil. Mas a chegada de Vagner Mancini abriu o leque para o garoto.

Nos quatro jogos até aqui, Daniel atuou em três. Em dois foi titular. Contra o Criciúma, neste sábado, o meia foi o melhor em campo. Três gols, seus primeiros como profissional, participação em outro, movimentação. Daniel, aos 20 anos, pode dizer que enfim estreou na equipe profissional.

“Daniel, desde que cheguei, tenho observado nos treinamentos que se tratava do único jogador de velocidade, agudo que temos no elenco. Tive um carinho especial com ele. Mesmo diante do Bahia faltou um pouco de profundidade. Você tem de esticar bolas e não posso depender do Emerson só para isso”, explicou o técnico Vagner Mancini.

Elogios a Emerson Sheik

Mais uma vez, Emerson mostrou quão útil pode ser ao Botafogo. Depois de marcar um gol na estreia pelo clube, no empate em 2 a 2 com o Internacional, o Sheik abriu o caminho para a vitória avassaladora de 6 a 0 sobre o Criciúma, ao assinalar os dois primeiros gols. Mancini derreteu-se em elogios ao camisa 7 alvinegro.

“A chegada do Emerson foi fundamental no grupo. Ele é um cara diferenciado não só dentro de campo. Emerson é um sujeito muito ingeligente, sabe o momento certo de se expressar dentro do grupo, de cobrar. E soube nesse curto espaço de tempo fazer com que todos o respeitassem pela maneira como ele se dedica em campo”, disse o técnico.

Emerson e os demais companheiros estão de folga neste domingo. O Botafogo volta a campo pelo Brasileiro na quarta-feira, às 22h, contra o Goiás, em Juiz de Fora.

Fonte: Gazeta Press