Mancini sofre para achar Botafogo ideal e já tem nove escalações em 11 jogos

Compartilhe:

O técnico do Botafogo Vagner Mancini não tem tido vida fácil desde que chegou ao clube, pouco antes da estreia do Campeonato Brasileiro. Mal colocou os pés em General Severiano, o treinador diagnosticou a necessidade de reforços, o que não ocorreu. Sem as peças desejadas, o comandante do Alvinegro sofre para achar o time ideal e já usou nove formações diferentes nos 11 jogos que comandou o Botafogo até o momento.

Entre a estreia contra o São Paulo, no Morumbi, e a vitória sobre o Coritiba, no último sábado (19), em Volta Redonda, 23 atletas foram utilizados na formação inicial alvinegra. As escalações repetidas foram na goleada por 6 a 0 sobre o Criciúma e na derrota para o Goiás. A outra foi a do empate com o Vitória, também usada na vitória sobre o Palmeiras.

O único que esteve em todas as nove escalações é o experiente zagueiro Bolívar. Dória, por sua vez, foi substituído por André Bahia em quatro jogos, enquanto defendeu a seleção brasileira sub-20, no Torneio de Toulon, na França.

Jefferson foi titular nos cinco primeiros jogos, mas deixou o Botafogo para defender a seleção na Copa do Mundo. Sem o titular absoluto da posição, Vagner Mancini deu chance a Renan, que insatisfeito com a reserva ao longo dos anos, quer uma transferência. Por esse motivo, o treinador deu oportunidade ao jovem Andrey, que agradou apesar de tomar um gol do meio de campo na derrota para o Sport.

Até mesmo Carlos Alberto contribuiu para a que as formações não se repetissem tanto. Visto como peça fundamental, o apoiador se lesionou em sua estreia e ainda se recupera fisicamente. O meio de campo é o setor que contou com o maior numero de mudanças e ainda não há qualquer esboço do time titular.

“Tenho um time na cabeça que ainda não consegui colocar em campo. Temos sofrido muito com lesões e suspensões. Outros atletas chegaram agora e alguns não estão no ponto em termos físicos. Acredito que daqui a seis ou sete partidas vou conseguir ter essa equipe”, disse Vagner Mancini.

A defesa, ao que tudo indica, é o setor onde Mancini tem menos dúvidas para escalar, com Jefferson; Edílson, Bolívar, Dória e Jr. César. No meio de campo, Airton e Bolatti devem ser os escolhidos. A dúvida e saber se o treinador utilizará um esquema com três volantes ou dois meias.

Na primeira hipótese, Gabriel ou Edílson improvisado – nesse caso, Lucas entraria na lateral direita – são as opções. Com dois apoiadores, Carlos Alberto tem vaga garantida. Zeballos pode jogar no meio campo ou como parceiro de Sheik no ataque, dependendo do esquema tático escolhido. Hyuri Mamute, Wallsyon, Daniel e Jorge Wagner são alternativas.



Fonte: UOL
Comentários